Anterior1 de 4Próximo

A equipa do Estoril SAD defrontou hoje o SC Covilhã num jogo a contar para a 11ª jornada da Ledman LigaPro. O quarto e o 17º classificado da Segunda Liga vinham de resultados negativos e procuravam, nesta manhã, encontrar um caminho mais sorridente nas suas caminhadas. O Covilhã vinha de quatro jogos sem vencer e o Estoril de uma derrota frente ao SL Benfica B.

Foi um início de jogo tímido por parte de ambas as equipas, em que o primeiro lance de perigo deu mesmo em golo. Aos nove minutos, Furlan bate o livre, pela esquerda, para o segundo o poste. Diney, de cabeça, encosta para o fundo das redes. Com mais posse de bola, mas sem ter feito muito para isso, a equipa da casa adiantou-se, desde cedo, no marcador.

Quem acha que o golo do Estoril, numa fase mais prematura, poderia vir a mexer com o jogo, está muito enganado. O duelo continuou com um ritmo muito baixo, com poucos lances de perigo e com as duas equipas a apresentarem as suas linhas muito baixas. A equipa do Covilhã parecia algo perdida em campo, inclusive. Apenas nos últimos minutos do primeiro tempo se viu algo mais da equipa de Filipe Rocha. A partir dos 35 minutos, houve uma resposta, ainda que tímida, à desvantagem no marcador. Quatro remates: dois deles impulsionados por Mica e outros dois por Diney e Quiroga. Houve um ligeiro ascendente, sim, mas o resultado manteve-se inalterado até ao final da segunda parte.

Quarto e décimo sétimo classificado da LedMan LigaPro defrontaram-se, esta manhã, no jogo a contar para a 11.ª jornada
Fonte: Bola na Rede

Já na segunda parte, continuou a faltar brio ao jogo de ambas as equipas. Esta não foi, de todo, uma manhã muito inspirada para os dois conjuntos. Ainda assim, o SC Covilhã entrou com uma postura diferente no segundo tempo. A equipa mostrou-se mais pressionante e com uma linha defensiva mais alta. Após esta mudança de atitude, os “Leões da Serra” conseguiram criar perigo na área estorilista. Porém, faltou critério na finalização. Aos 55 minutos, Mica foi bastante perdulário e falhou mesmo em frente à baliza, rematando muito por cima da baliza defendida por Thierry. O Covilhã teve ainda hipótese de igualar a partida nos últimos minutos, mas a mancha bem feita pelo guarda-redes do Estoril dificultou a ação de Deivison, que não conseguiu finalizar da melhor maneira.

Por sua vez, o Estoril baixou muito de rendimento na segunda parte. Só criou perigo através de lances de bola parada e faltaram ideias à equipa da linha. Poucos foram os lances de grande evidência. Aos 50 minutos, Sandro Lima rematou cruzado pela esquerda. A bola passa perto da baliza, mas sem criar grande perigo. Outra investida veio por parte de Furlan, muito ativo durante todo o jogo, que remata à entrada da área para a defesa do guarda-redes São Bento.

Foi um jogo francamente pobre, em que as duas equipas estavam algo adormecidas. O resultado impôs-se logo aos nove minutos e não se alterou desde aí. Isso diz muito do que foi a partida entre estes dois emblemas. Ainda assim, o Estoril arrecada mais três pontos e segue na luta pelos lugares cimeiros da tabela classificativa. Já o Sporting da Covilhã mantém-se abaixo da linha de água, ao arrecadar a sétima derrota em onze jogos.

ONZES E SUBSTITUIÇÕES

Estoril Praia SAD – Thierry, Filipe (Subst. Marcos António), Dadashov (Subst. Kléber), Gonçalo, Diakhité, J. Góis, Diney, Wallyson, Aylton, Sandro Lima, R. Furlan.

SC Covilhã – São Bento, R. Vieira, Henrique G. (Subst. G. Jahfort), Adriano, Gilberto, Deivision, Makouta, Jaime, Quiroga (Subst. Zarabi), Mica, Bonani (Subst. Onyeka).

Anterior1 de 4Próximo

Comentários