Anterior1 de 4Próximo

Depois de bater a equipa da Académica de Coimbra por uns esclarecedores 7-2, a equipa do Estoril Praia, melhor ataque da prova, recebeu, em jogo a contar para a sétima jornada, a equipa do Varzim, que vinha de três derrotas consecutivas.

Comparativamente com os jogos da jornada anterior, ambos os treinadores operaram duas alterações nas respetivas equipas. Enquanto Luís Freire lançou Wallyson e Matheus para os lugares de Gonçalo Santos e Marcos António, Nuno Capucho optou por Ruan Teles e por Chérif em vez de Broetto e Ruster.

O jogo começou com um Estoril a manter mais a posse de bola e mais criativo, mas que pecou muito no último passe. Jogadas de qualidade não faltaram à equipa da linha, contudo, faltou pragmatismo à equipa de Luís Freire em alguns momentos do jogo. Já o Varzim começou muito mais tímido e sempre à espera do erro do adversário.

Apesar de não ter procurado assim tanto o golo, foi mesmo a equipa do Varzim que se adiantou no marcador. Aos 22 minutos, Jonathan trabalhou na ala esquerda e atirou colocado para dentro da baliza.

Com a possibilidade de alcançar o primeiro posto da tabela classificativa nesta jornada, o Estoril não tardou a reagir ao golo. Aos 28 minutos, numa jogada conduzida pelo lado direito, Aylton, até em então sempre inconsequente nas suas investidas, apareceu isolado com Emanuel e, com tudo para fazer o golo, atirou para uma boa intervenção do guardião varzinista.

Porém, o golo do empate acabou mesmo por chegar. Aos 38 minutos da partida, um canto batido do lado esquerdo, Stanley acabou por introduzir a bola na própria baliza e restabeleceu, ainda que involuntariamente, a igualdade no marcador.

Fábio Melo apitou para intervalo e terminou assim com uma primeira parte algo pobre em termos de jogo. O primeiro tempo valeu apenas pela massa associativa presente no António Coimbra da Mota: se, pro um lado, é de louvar a presença dos adeptos estorilistas num domingo de manhã, é ainda mais de louvar a presença dos adeptos da equipa nortenha, que iniciaram a sua deslocação às 4 horas da manhã.

Foi um jogo muito pobre no Estádio António Coimbra da Mota
Fonte: Bola na Rede

A segunda parte começou e foi ainda pior do que a primeira. Aos 56 minutos, após um canto a favor do Varzim, Soares, completamente sozinho e de forma infantil, acabou por marcar golo na própria baliza. O defesa colocou, assim, o Varzim novamente na frente do marcador.

À exceção das substituições e de alguns cartões amarelos, só ao minuto 87 é que voltou a haver um lance digno de registo. Após um lance muito confuso na área do Varzim, a bola sobre para Roberto, que, já na pequena área, falhou escandalosamente, atirando muito por cima.

Um minuto depois, Stanley, que já tinha feito um autogolo, voltou a estar em evidência e outra vez pelos piores motivos: tentou enganar a equipa de arbitragem, colocando a mão na bola para fazer o golo. Fábio Melo não teve outra decisão a tomar sem ser expulsar o jogador.

Ainda assim, o Estoril conseguiria mesmo chegar ao golo do empate. No último lance da partida, Soares voltou a ser protagonista, tendo em conta que voltou a fazer golo, mas desta vez na baliza certa.

O jogo terminava assim empate com sabores distintos para as duas equipas. O Varzim vinha de três derrotas consecutivas e empatou com um sério candidato à subida. Por sua vez, os canarinhos voltaram a marcar passo em casa.

ONZES INICIAIS 

Estoril Praia: César, Gomes, J. Vigário, Matheus (Subst. Dadashov), Wallyson, Filipe (Subst. Patrão), Roberto, P. Queirós, Diney, Aylton (Subst. Gustavo) , Sandro Lima.

Varzim SC: Emanuel, Mário Sérgio, Agra, Silvério, Payne, Juan Teles (Subst. Ruster), Nelsinho, Estrela, Chérif (Subst. Bakoro), Jonathan (Subst. Pavlovski), Stanley.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários