A CRÓNICA: POUCAS OPORTUNIDADES, MUITAS FALTAS

O Estádio António Coimbra da Mota recebeu o duelo entre Estoril-Praia SAD e CD Feirense. A depressão Bárbara abençoou a partida com chuva forte e rajadas de vento repentinas. O CD Feirense entrou com mais iniciativa na partida, mas depressa o jogo foi condicionado por um encaixe tático. Aos 19 minutos, Brigido sai de forma descuidada da baliza e rasteira Harramiz dentro da área. Penálti para o Estoril. Yakubu Aziz assumiu a grande penalidade, mas permitiu a defesa a Brigido. No entanto, a bola sobrou para o ponta de lança ganês que na recarga abriu o marcador. Primeiros remates à baliza, golo.

Logo aos 22 minutos novo castigo máximo, desta vez na área contrária. Falta de Crespo. Penalidade muito forçada. Fábio Espinho não deu qualquer hipótese a Dani Figueira. Empatava o CD Feirense, no seu primeiro remate à baliza.

A arbitragem continuaria a marcar a primeira parte. Ao minuto 45, Zé Valente vê o segundo amarelo e abandona a partida. Apesar de estar já com 10, o Estoril adiantou-se novamente no marcador. Vidigal desequilibrou individualmente no lado direito e cruzou para o central Hugo Basto que, de cabeça, bateu Brígido.

Uma primeira parte muito fraca do ponto de vista desportivo, mas com muito para discutir.

Anúncio Publicitário

A segunda começou novamente com um CD Feirense pressionante que, com mais um elemento em campo, procurava assumir o jogo. Aos 56 minutos um lance caricato iria marcar a partida. Uma bola bombeada, que Dani Figueira limpou para a entrada da área, resultou no golo do CD Feirense. João Tavares, livre de qualquer pressão, rematou em balão e bateu Dani Figueira, que foi apanhado em contrapé. Estava restabelecido o empate

O Estoril-Praia SAD voltou a responder de forma muito positiva. Logo três minutos depois, aos 59, Gamboa faz um belíssimo passe em profundidade que isolou Harramiz. O avançado são-tomense driblou o guardião do Feirense e devolveu a vantagem ao Estoril: 3-2.

A partir deste momento o Estoril baixou as suas linhas e cedeu a iniciativa ao clube de Santa Maria da Feira. Aos 82 minutos o CD Feirense ficou também reduzido a 10. Ruca é expulso com vermelho direto depois daquilo que o arbitro considerou uma agressão a Crespo.

O Feirense ainda chegou ao empate já nos descontos. Mica pica a bola por cima da linha defensiva do Estoril e Marco finaliza com o ombro. 3-3, seria este o resultado final.

Apesar do elevado número de golos, o jogo foi marcado pelas pouquíssimas oportunidades de golo e pelo elevado número de faltas e cartões.

 

A FIGURA

Harramiz – Grande jogo do avançado são-tomense. Um golo, muitos movimentos interessantes e uma entrega total. Grande reforço para o Estoril Praia.

 

O FORA DE JOGO

Disciplina de ambas as equipas – 10 amarelos, dois vermelhos e 36 faltas. Um jogo inteiro de protestos, pequenas quezílias e falta de desportivismo. Muito mau jogo deste ponto de vista.

 

ANÁLISE TÁTICA – ESTORIL PRAIA SAD

A equipa de Bruno Pinheiro voltou a alinhar no seu 4-4-2 híbrido. Yakubu Aziz era a figura mais central do ataque. Vidigal pendia mais para a esquerda, mas trocava regularmente com Harramiz que fez o corredor direito. No meio campo, Gamboa era o pivot mais defensivo com Crespo e Zé Valente à sua frente. Com a expulsão, o Estoril passou a alinhar com um duplo pivot. O Estoril procurava sair curto e apoiado, mas explorou muito bem a profundidade deixada pela alta linha defensiva do CD Feirense.

 

11 INICIAIS E PONTUAÇÕES

Dani Figueira (6)

Soria (7)

  Hugo Gomes (7)

  Hugo Basto (6)

 Joãozinho (7)

Gamboa (8)

Zé Valente (4)

Crespo (5)

Harramiz (8)

  Aziz (8)

 Vidigal (7)

SUBS UTILIZADOS

 Bruno Lourenço (-)

André Franco (-)

 André Clovis (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – CD FEIRENSE

O CD Feirense alinhou num 4-2-3-1, com o experiente Fabrício como a figura central do ataque e Fábio Espinho como médio mais ofensivo. No meio campo, Latyr e Washington formaram um duplo pivot muito defensivo. Os extremos dos fogaceiros procuraram sobretudo dar verticalidade.

 

11 INICIAIS E PONTUAÇÕES

 Brígido (7)

Ruca (4)

Gui Ramos (4)

 Pedro Monteiro (5)

Tiago Almeida (5)

Latyr Fall (6)

 Washington (5)

Edson Farias (6)

Feliz (4)

Fábio Espinho (5)

Fabrício (6)

SUBS UTILIZADOS

João Tavares (6)

Diga (-)

João Vítor (4)

Marcos (-)

 Mica (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA

CD Feirense

BnR: A que se deveu a substituição do Diga apenas 25 minutos depois de ter entrado. Algum problema físico?

Filipe Rocha: Foi o que o jogo me pediu. Achei que ganharíamos mais com a entrada do João Victor. O Diga estava com algumas queixas então tomei a decisão.

Estoril Praia SAD

BnR: Apesar de ter sofrido o empate nos minutos finais fica contente com a resposta que a sua equipa deu com 10 jogadores?

Bruno Pinheiro: Sim. A primeira parte foi, na minha opinião menos conseguida. Somos melhores do que aquilo. Não culpando ninguém, mas perdemos pontos em duas ocasiões na sequência de longas paragens. Após a expulsão, a equipa soltou-se, soube defender-se, soube atacar. Pena não termos conseguido defender a última bola.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome