A CRÓNICA: JUVENTUDE DO SU SINTRENSE NÃO RESISITIU À MATURIDADE RIBATEJANA

Assim que árbitro ordenou o início da partida, foi possível constatar que se estava perante duas equipas a querer vencer. No entanto, todos os planos de jogo que o SU Sintrense tivesse preparado para este encontro sofreram uma forte contrariedade. Logo no início do jogo, após bom trabalho individual de Ángel Torres, concluído com remate, Ricardo Rodrigues, na recarga, colocou o FC Alverca em vantagem.

Ainda assim, a muito jovem equipa do Sintrense não virou a cara à luta e procurou atacar e surgir várias vezes nas proximidades da área do adversário. Contudo, neste jogo verificou-se uma grande diferença nas duas equipas: quando o Sintrense atacava, as jogadas não estavam a resultar em verdadeiras oportunidades de golo; já quando o Alverca atacava, acabava sempre por resultar em oportunidades de golo. Tal voltou a verificar-se antes dos 20 minutos, quando, após uma jogada de insistência dentro da área da equipa de Sintra, Felipe Ryan surge na recarga a apontar o 2-0 para o Alverca.

Em certos momentos, o jogo foi-se tornando algo quezilento, e daí adveio outra contrariedade para o Sintrense. O lateral-esquerdo Moussa Bana teve de ser substituído por lesão ainda na primeira parte. Para complicar ainda mais a situação da equipa orientada por Hugo Falcão, antes do intervalo, o Alverca chegou ao 3-0, na sequência de, adivinhe-se, caro leitor, uma recarga aproveitada por Felipe Ryan, após remate de Ángel Torres. Os comandados de António Pereira chegavam assim ao descanso a vencer confortavelmente por 3-0.

Anúncio Publicitário

Na segunda parte, o jogo perdeu qualidade. O Alverca continuou a criar situações de perigo, mas com muito menos frequência e até mesmo qualidade. Foi, acima de tudo, uma segunda parte de gestão do jogo por parte da equipa do Ribatejo. Na parte final do encontro, o Sintrense cresceu mas tal não resultou em grandes situações de finalização, com exceção de um remate de fora de área de Gonçalo Cabral, que quase resultava no golo da tarde.

O Alverca acabou por ser um justo vencedor, com a experiência e maturidade dos seus jogadores a prevalecer face à juventude e irreverencia da equipa do Sintrense, que não merecia um resultado tão desnivelado como foi.

 

A FIGURA

Felipe Ryan – A constante mobilidade de Felipe Ryan na dinâmica da equipa do Alverca é impressionante. Jogando nas costas do avançado centro Ricardo Rodrigues, consegue surgir frequentemente nas alas, como também recuar bem e auxiliar no processo defensivo. Apresentou ainda uma reacção forte à perda da bola, algo que foi abrangente a toda a equipa. A juntar a tudo isto, somou ainda dois golos a aproveitar as recargas.

 

O FORA DE JOGO

Diogo Garrido – Não é o culpado principal da derrota do Sintrense. Ainda assim, teve influência nos três golos por ter deixado a bola em ótimas condições para a equipa do Alverca finalizar com sucesso. Um pouco mais de assertividade nesse aspeto e os golos não teriam surgido, pelo menos da forma como surgiram.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC ALVERCA

A equipa do Alverca apresentou-se num modelo tático de 4-2-3-1. Contudo, este modelo foi tendo várias variações devido, essencialmente, à tremenda mobilidade de Felipe Ryan, que tanto deambulava para as alas, como recuava ou subia no terreno conforme o momento do jogo o exigisse. As subidas dos laterais, Jorge Bernado e Tiago Gomes, foram uma constante, causando impacto na manobra ofensiva da equipa.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

José Costa (6)

Tiago Gomes (7)

João Freitas (7)

Léo Bolgado (7)

Jorge Bernardo (7)

Rui Pereira (6)

Tiago Morgado (8)

Felipe Ryan (9)

Jefferson Nem (6)

Ricardo Rodrigues (7)

Ángel Torres (8)

SUBS UTILIZADOS

Sérgio Santos (6)

Hugo Ventosa (6)

Luís Pinto (6)

Rafa Castanheira (-)

Jonata Bastos (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – SU SINTRENSE

A equipa do Sintrense entrou em campo num 4-3-3 marcado bastante pela mobilidade dos homens da frente. Benny, Simão França e Tiago Rodrigues iam variando bastante os posicionamentos, com este ultimo a apresentar-se na maior parte do tempo como homem mais avançado. No segundo tempo, com a entrada de Ivan Carvalho, avançado mais fixo, esta mobilidade perdeu-se um pouco.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Diogo Garrido (4)

Moussa Bana (5)

Tomás Loureiro (5)

Gonçalo Pinto (7)

Diogo Gonçalves (7)

Serginho (5)

David Teles (7)

Benny (6)

Tiago Rodrigues (5)

Luís Rodrigues (5)

Simão França (5)

SUBS UTILIZADOS

Ivan Carvalho (5)

Martim Fonseca (5)

Gonçalo Vieira (5)

Gonçalo Cabral (4)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

FC Alverca

Não foi possível colocar questões ao treinador do FC Alverca, António Pereira.

SU Sintrense

Não foi possível colocar questões ao técnico do SU Sintrense, Hugo Falcão.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome