A CRÓNICA: GOLO AQUECE PARTIDA MORNA

Disputa-se os quartos de final na Capital do Móvel, onde o FC Famalicão demonstrou desde cedo a eficácia e a vontade de vencer. No entanto, a partida caraterizava-se pela faceta morna, sem grande perigo para ambos os guarda-redes. A equipa de Paços de Ferreira estava a fazer frente a uma das maiores surpresas do campeonato (se não a maior)!

Tentativa atrás de tentativa definia o segundo tempo da partida, a equipa visitante parecia temer a baliza de Simão, dadas as inúmeras tentativas falhadas que remetiam de uma combinação (digna de excelência, diga-se de passagem) do ataque famalicense e dos avançados. O marcador continuava sem ser inaugurado.

A justiça fez-se e Diogo Gonçalves fez o 0-1 aos 81’, a bola entra como uma bala e Simão não tem qualquer hipótese de salvar a equipa da casa. João Pedro Sousa não podia ser mais feliz com a substituição, o lance do golo nasce dos pés do recém-lançado na partida pelo técnico.

Anúncio Publicitário

O resultado permaneceu inalterado o resto da partida. Um resultado justo e completamente merecedor face ao jogo realizado por ambas as equipas, que ditou qual marcaria presença na próxima fase da Taça de Portugal.

A FIGURA

Fonte: Paços de Ferreira FC

Defesa do FC Paços de Ferreira – Embora seja um resultado infeliz para a equipa da casa, a defesa e o próprio dono da baliza manteve-se fiel aos princípios da equipa pacense. O FC Paços de Ferreira deve agradecer à sua defesa o resultado, caso contrário seria uma chuva de golos, visto a ineficácia da equipa na finalização.

O FORA DE JOGO


Fonte: Liga Portugal

Fábio Martins – Habituou-nos a um Fábio Martins diferente, não apresentou grande perigo (ou até mesmo, nenhum) para a baliza de Simão. Um jogador sossegado, pouco sonhador e eficácia zero. Não era o Fábio Martins que se apresentava nos jogos anteriormente realizados.

ANÁLISE TÁTICA – FC PAÇOS DE FERREIRA

Um 4-3-3 pacífico e pouco perigoso, deu trabalho à equipa adversária. O décimo quinto classificado deve agradecer à defesa e a Simão, principalmente pelas defesas realizadas às tentativas de inaugurar o marcador pelo FC Famalicão. Uma equipa merecedora do resultado face ao que sucedeu na partida.

 11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Simão (GR) (8)

Almeida (6)

Amaral (5)

Baixinho (8)

Eustaquio (6)

Ferreira (7)

Micael (9)

Pedrinho (4)

Silva (8)

Bruno Teles (7)

Ze Uilton (5)

SUBS UTILIZADOS

A.Castanheira (6)

Vasco Rocha (5)

Whelton (7)

 

ANÁLISE TÁTICA – FC FAMALICÃO

Apresentando-se num 4-3-3, a equipa do FC Famalicão demonstrou a vontade e a qualidade que a equipa apresentava para passar à próxima fase. Dominante de bola na primeira parte do jogo, mas sem representar grande perigo para a equipa da casa. Ganhou vida com as substituições realizadas por João Pedro Sousa.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Vana (9)

A.Centelles (8)

Roderick (6)

Ivo Pinto (6)

Lameiras (9)

Gustavo Assunção (8)

Pote (7)

Riccieli (7)

Racic (8)

Toni Martinez (7)

Fábio Martins (5)

SUBS UTILIZADOS

Diogo Gonçalves (9)

Anderson (7)

Walterson (8)

Foto de Capa: FC Famalicão

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão 

Comentários