1.

CD Aves x Sporting CP (2017/2018) – Os maus anos em termos de resultados podem afectar qualquer clube de futebol, seja “grande” ou “pequeno”. Agora um ano em que plantel e equipa técnica são selvaticamente agredidos, já é, felizmente, mais raro. Infelizmente, isso aconteceu ao Sporting nessa temporada. Pessoalmente, nunca percebi porquê que os lisboetas não pediram um maior adiamento deste jogo. Seria completamente compreensível; mas a verdade é que ele se realizou e opôs o Sporting na fase menos boa da época, depois de já ter conquistado a Taça da Liga, e um Desportivo das Aves liderado por José Mota, com o sonho de levar o troféu para a Vila das Aves. O Sporting até começou melhor com duas oportunidades nos pés de Gelson Martins, mas o Aves respondeu e aos 16’, Alexandre Guedes respondeu a um cruzamento largo de Braga para assinar o 1-0.

Os lisboetas tentaram responder, mas até ao intervalo, o resultado não mudou. O Sporting voltou do descanso com vontade de inverter a situação, e por várias vezes ameaçou a baliza de Quim, mas foi o Aves quem acabou por ampliar a vantagem, com uma recuperação de bola, bola para as costas da defesa leonina e Alexandre Guedes, o herói avense da final, a bisar no encontro, com muita categoria. Seis minutos depois, um lance que demonstra o estado mental dos jogadores do Sporting, em que com a baliza aberta, Bas Dost, o goleador do Sporting, atirou à trave.

Aos 84’, o Sporting reduziu por Fredy Montero, com um golo de belo efeito. No entanto, a pressão final do Sporting, mais com o coração do que com a cabeça, acabou por esbarrar numa defesa solidária e muitíssimo bem organizada dos nortenhos. No final, e apesar das circunstâncias em que o Sporting jogou, o CD Aves fez por merecer a vitória na Taça de Portugal, num jogo que ficará para a memória dos habitantes de Vila das Aves.

Anúncio Publicitário