Quase 10 anos depois, o refundado Clube de Futebol Estrela da Amadora, agora Clube Desportivo Estrela, voltou à ribalta ao receber o Clube de Futebol Os “Belenenses”, em jogo a contar para a série dois da primeira divisão distrital da Associação de Futebol de Lisboa. Parece mentira, mas é verdade. Dois gigantes e históricos clubes de Lisboa e de Portugal que estão no buraco negro do Futebol por razões diferentes. Buraco negro em termos de divisão, porque em termos do perfume e do lado bonito do futebol, estes dois clubes estão muito bem rodeados atualmente. Dois galáticos que atraem atenções por onde passam.

Recapitulando rapidamente, o CF “Os Belenenses” separou-se da equipa da SAD e inscreveram a sua equipa nesta divisão com o objetivo de subir todas as temporadas até à Primeira Liga Portuguesa. Reforçou-se com jovens talentos da sua formação, com experiência do Campeonato de Portugal, apresentando um dos plantéis mais dotados e talentosos do futebol distrital do país. Utilizando o imponente Estádio do Restelo, e com uma massa adepta fiel que enche vários campos no distrito de Lisboa, os “Azuis do Restelo” estão bem e recomendam-se. Fortes candidatos à vitória na Taça da AF de Lisboa, que dará apuramento para a Taça de Portugal da próxima época. O CF “Os Belenenses” tinha, antes desta partida com o CD Estrela, dez vitórias em dez jornadas, ou seja, liderança destacadíssima.

Só o CD Estrela se salvou perante a qualidade do CF “Os Belenenses, que chegaram a este jogo 100% vitoriosos
Fonte: CF “Os Belenenses”

O CF Estrela da Amadora, personificado pelo CD Estrela a partir desta temporada, voltou ao ativo no futebol sénior. Fora dos relvados, os “Tricolores” conquistaram o direito de usar o mítico Estádio José Gomes, mais conhecido como Reboleira, e garantiram, nestes últimos dias, novamente o direito de usar o emblema do antigo clube. Duas vitórias tremendas da direção deste novo Estrela.

Quanto à equipa de futebol, sonha com uma subida de divisão para a Divisão de Honra, onde brilha outro histórico em recuperação, de nome Atlético Clube de Portugal. No entanto, não têm a estabilidade (nem poderiam ter) que o CF “Os Belenenses” tem. Fizeram treinos de captação, onde apareceram mais de 200 jovens à procura de representar o gigante português, foi feita uma seleção possível e apresentam uma equipa competitiva, dentro da sua realidade, capaz de subir de divisão, mas sem o estatuto dos rivais.

Antes deste jogo, o CD Estrela tinha 20 pontos, menos dez do que o CF “Os Belenenses” e encontravam-se a meros cinco pontos do primeiro lugar de subida.

Apesar das várias épocas de ausência de futebol sénior, a mística do Estrela encontra-se intocável
Fonte: CD Estrela

A expetativa era grande e a mobilização para este jogo já tinha começado há muito. Aliás, mal saiu o calendário, a tendência era ver em que jornada e dia estes “tubarões” se enfrentavam dentro do aquário, que é o distrital. Foram mais de 5000 pessoas a encher a velhinha Reboleira e só faltou mesmo a emoção do golo.

Perante um relvado pouco tratado e difícil, os mais talentosos de Belém viram-se bloqueados perante a raça e organização dos da Amadora. Uns empurrados pela Magia Tricolor, outros pela Fúria Azul, e o resultado saldou-se por um 0-0. Um ponto que acabou por não agradar a ninguém, nem mesmo aos “Tricolores” que, apesar de terem conseguido travar a senda vitoriosa do favorito CF “Os Belenenses” e terem evitado uma desilusão caseira, ficaram a sete pontos dos lugares de subida, enquanto os “Azuis” viram a concorrência, GS Carcavelos e AC Porto Salvo, aproximarem-se bastante, estando agora separados por apenas três pontos.

Esta partida foi uma autêntica viagem no tempo e voltou a mostrar que a beleza do futebol pode ser feita na Primeira Liga ou na última divisão. Quem viu as bancadas cheias, os apaixonados adeptos a puxarem pelas suas equipas e os jogadores que têm noção do escudo que representam a darem tudo o que têm, fica com a certeza que estes clubes vão seguir o seu caminho e encontrar novamente o sucesso.

Talvez a estrada do CD Estrela seja um pouco menos retilínea do que a do CF “Os Belenenses”, mas estas pessoas que estão à volta do clube não vão deixar o Estrela morrer. Dois clubes que merecem mais, mas que até na última divisão são enormes, são gigantes. Dois clubes que não podem deixar de se acompanhar…

 

Foto de Capa: CD Estrela

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários