João Carlos Teixeira: desde os escalões jovens do Sporting CP até à equipa principal do enorme Liverpool FC, desde sempre foi um dos que prometia o Mundo, mas foi sempre adiado o seu talento e reconhecimento. Ainda que, ao contrário de muitos, tenha vivido a experiência de ser treinado sobre as ordens de um grande nome do futebol mundial: Kloop.

Retornou a Portugal, mas também não seria desta que João Carlos Teixeira deixaria a sua marca no futebol. O Dragão parecia adormecido e rejeitou todo o seu fresco talento. Rumou à cidade onde outrora sonhara ser jogador de futebol, o SC Braga preencheu o seu sonho desde pequenino. Um empréstimo que começou – de forma mínima – a suscitar nas mentes dos portugueses que talvez houvesse uma certa faísca no futebol de João C. Teixeira e nas suas inúmeras peripécias. O tempo de empréstimo acaba e o sonho também, pelos menos pensava o jovem jogador.

Havia vários caminhos e rumos diferentes que a história do jogador poderia tomar. A possibilidade de continuar no FC Porto era nula, visto que o plantel de Sérgio Conceição não apresentava vagas para o médio português. O salário era um dos maiores (se não o maior) entrave para outros clubes – no caso português, o SC Braga e o Vitória SC. A segunda liga inglesa também começava a demonstrar interesse e a pressionar movimentos por parte dos clubes portugueses.

O salto da sua carreira é dado na direção de Guimarães – João C. Teixeira é apresentado como reforço no Vitória SC, durante três épocas. O anúncio levou milhares de adeptos ao delírio. No entanto, no seu primeiro ano a envergar as cores do emblema do rei surgem lesões e, consequentemente, uma falta de atividade que só veio demonstrar a sede de bola que o médio português andava a sentir, levando-o a lutar para garantir um lugar (tanto a titular ou no banco) na equipa de Ivo Vieira.

João Carlos Teixeira leva já oito golos em 26 jogos
Fonte: Liga Portugal
Anúncio Publicitário

Continuou, sem desistir… Os jogos europeus trouxeram uma lufada de ar fresco, demonstrando o seu talento acima da média. A Europa foi-se, mas em Portugal, João Carlos Teixeira resolve. Um jogador capaz de abrir espaço em qualquer defesa, por mais complicada que seja, e até de marcar golos, sendo um dos mais falados no momento (face às últimas partidas disputadas). Finalmente, está a ser feita justiça face à carreira do jogador. Eis o auge de João C. Teixeira  – já não era sem tempo!

 

 

Comentários