João Real e Marinho eram os únicos que restaram daquela equipa da Académica OAF que fez história ao ganhar a Taça de Portugal em 2012.

O avançado de 36 anos, Marinho, já tinha representado inúmeras entidades do futebol português nomeadamente Sporting CP (na equipa B), U.Santiago, UD Vilafranquense, CD Olivais e Moscavide, CD Fátima, Naval e, atualmente, Académica. A sua carreira futebolística termina na época 2018/2019 onde apontou dois golos em 23 jogos disputados pelo clube da Briosa, mas ao longo de toda a carreira apresenta 505 jogos disputados e 68 golos marcados.

Já João Real, o defesa com igualmente 36 anos também apresenta um percurso bastante interessante no futebol português onde já representou entidades como Estação, Sp. Covilhã, Naval e, por último, o clube que representou até ao momento, Académica. Ao longo de toda a sua carreira futebolística apresenta-se com 281 jogos disputados e 20 golos, sendo 17 deles ao serviço do clube da Briosa.

Além da conquista da Taça de Portugal, a dupla conseguiu jogar na Primeira Liga por cinco épocas e na segunda liga por três épocas – com destaque no facto de terem ficado associados à descida de divisão em 2015/2016 -, mais importante: ainda conseguiram um grande objetivo a nível pessoal que era participarem na fase de grupos da Liga Europa em 2012/2013, onde se relatou a vitória sobre o Atlético de Madrid por 2-0.

Apesar de ambos os jogadores demonstrarem vontade de continuarem a jogar, os mesmos não entravam nas contas do treinador atual, César Peixoto, e acabaram por aceitar abandonar os relvados e integrar na estrutura – os cargos serão revelados em breve – do clube que os acolheu desde 2011. A despedida dos últimos “heróis” da Briosa representa o fim de uma era e o inicio de uma nova tentativa de conquista para a Académica.

Foto de Capa: Académica OAF

Comentários