A CRÓNICA: JOGO DE ÁGUA AGRIDOCE PARA A EQUIPA DA PÓVOA DE VARZIM

O jogo começou equilibrado, esta sexta-feira à noite, no Estádio do Mar. Ambas as equipas entraram no encontro a querer levar os três pontos. O Leixões foi a jogo depois de vencer o Santa Marta por uns categóricos 5-1, a contra para a Taça de Portugal, e o Varzim já não sentia o relvado há duas semanas, depois do adiamento forçado do seu encontro para a Taça de Portugal contra o Rebordelo.

A primeira grande ocasião de golo veio da parte do Varzim, através de um remate potente do jovem defesa Luís Pinheiro, aos cinco minutos do encontro, que obrigou o já conhecido guarda-redes Beto a uma grande defesa.  Em jeito de resposta, aos nove minutos, depois de uma jogada individual de Avto, o Leixões quase abria o marcador, mas a bola passou mesmo ao lado do poste da baliza defendida por Ricardo.

Aos 25 minutos, George recebeu bem a bola, depois do cruzamento de um colega de equipa, rematou “à queima” e Beto fez, novamente, uma defesa impensável para negar o golo dos varzinistas. O Varzim atacou novamente, dez minutos depois, no seguimento de um canto, onde Luís Pedro cabeceou fortemente para a trave da baliza de Beto.

Anúncio Publicitário

A última oportunidade de golo da primeira parte do encontro veio do Leixões. Aos 45 minutos, o avançado da equipa leixonense, Rui Pedro teve nos pés a oportunidade de dar a vantagem à sua equipa, mas, por pouco, não foi feliz.

No retomar do encontro, após o intervalo, aos 52 minutos e após uma jogada individual brilhante de Lessinho e cruzamento de Irobiso, foi George a abrir o marcador e a colocar os varzinistas na frente do marcador por 1-0. Mas o Leixões não tardou em responder. Aos 56 minutos, após cruzamento de Tiago André, não houve desperdício pela parte de Rui Pedro que rematou para o fundo da baliza do Varzim. 1-1 no marcador.

O Leixões conseguiu dar a volta ao marcador e marcar o golo da vantagem. Após um canto marcado pela equipa leixonense, e ainda recém-entrado na partida, Jota Silva cabeceou para o primeiro poste da baliza de Ricardo, que não conseguiu alcançar a bola.

Aos 77 minutos, um momento enorme de sufoco para ambas as equipas. Após um cruzamento de Lessinho para o primeiro poste da baliza do Leixões, tanto os defesas da equipa de Matosinhos como os jogadores do Varzim perderam o controlo da bola e, quase que por milagre, não foi o golo do empate dos varzinistas.

Os últimos minutos do encontro foram de “cortar a respiração”. Ambas as equipas tiveram oportunidade de fazer mudanças no marcador. E, nesse mesmo último minuto, o árbitro Ricardo Baixinho apontou para a marca da grande penalidade a favor do Leixões, depois de uma falta de Michael Douglas dentro da grande área. Jota Silva não falhou da marca dos 11 metros e, assim, aos 94 minutos, o Leixões arrumou com o encontro e a equipa leixonense venceu por 3-1.

 

 A FIGURA

Lessinho Mesmo com a derrota do Varzim, Lessinho foi dos jogadores mais influentes e decisivos do encontro. Maior parte das oportunidades de golo do Varzim partiram de cruzamentos de Lessinho e, mesmo a nível defensivo, foi das peças mais importantes da equipa varzinista.

 

O FORA DE JOGO

Luís Pedro – Apesar de uma boa primeira parte, o defesa central e capitão do Varzim deixou um pouco a desejar nas jogadas decisivas do encontro, e mesmo nas transições ofensivas do Leixões. Não esteve na forma de outros encontros, mas acredita-se que tenha sido pontual.

 

ANÁLISE TÁTICA – LEIXÕES SC

Com apenas três alterações no onze inicial, comparando ao último jogo da equipa matosinhense, frente ao Santa Marta para a Taça de Portugal, o Leixões entrou em campo com um 4-4-2. Beto voltou a defender as redes da equipa da casa, João Pedro e Brendon seguraram a defesa central, com os apoios de Tiago André e Edu Machado. No meio-campo, Jota e Diogo Gomes encheram o meio-campo, com Avto e Encada a ocupar as alas. Nenê e Rui Pedro foram os atacantes de serviço.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Beto (7)

Tiago André (6)

Diogo Gomes (6)

Jota (6)

Rui Pedro (7)

Jefferson Encada (6)

Nenê (6)

Edu Machado (6)

Avto (6)

João Pedro (6)

Brendon (6)

 

SUBS UTILIZADOS

Joca Samuel (6)
Kiki (6)

Jota Silva (8)

Lucas Lopes (6)

Bruno Monteiro (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – VARZIM SC

O Varzim foi a jogo num 4-3-3 e com apenas duas alterações relativamente ao onze utilizado no encontro frente a Académica. Na zona central da defesa, André Micael e Luís Pedro seguraram as rédeas com o apoio de Pinheiro e Cerveira. Tembeng foi peça chave no meio-campo dos varzinistas, com Fatai e Rui Moreira a complementar. Os homens-alvo da frente de ataque foram Lessinho, George e, principalmente, Irobiso.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Ricardo (6)

André Micael (6)

Tembeng (6)

Lessinho (8)

Fatai (7)

Cerveira (6)

Rui Moreira (6)

George Ofosu (7)

Pinheiro (6)

Luís Pedro (5)

Irobiso (7)

SUBS UTILIZADOS

André Vieira (6)

Renteria (6)

Stanley (-)

Yusuf (-)

Michael Douglas (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA

 

Leixões SC

BnR – Fez entrar Jota Silva, que acabou por ser decisivo na vitória do Leixões. O que tem a dizer sobre a influência do jogador na equipa e tudo aquilo que o mesmo trouxe ao encontro?

João Eusébio – “Todos os jogadores são importantes e todos os jogadores têm qualidade e competência das suas características. Nós, enquanto treinadores, temos de entender e potenciar as características que os jogadores. Todos os jogadores que entraram deram o seu rendimento e mexeram pela positiva. Em relação a este jogador, tenho quatro ou cinco que têm uma potencialidade de evolução enorme e, no fundo, nós só temos de lhes dar as ferramentas para eles poderem evoluir.”

Varzim SC

Paulo Alves – Não foi possível questionar.