Anterior1 de 2Próximo

Na semana passada, Portugal encerrou a sua presença europeia com as eliminações de FC Porto da Liga dos Campeões e do SL Benfica da Liga Europa, ambos a sucumbirem nos quartos de final das suas respetivas provas. Se uns quartos de final são honrosos e adequados para as principais equipas portuguesas, tendo em conta o atual panorama desportivo europeu, a presença global não deixa de ter sido dececionante.

A participação portuguesa começou logo bastante mal com a eliminação de dois dos cinco representantes portugueses na Europa: o Rio Ave FC foi afastado pelo Jagiellonia Bialystok SSA e o SC Braga caiu por terra pelas mãos do FC Zorya. Os vilacondenses, que nem iam à Europa se o CD Aves, vencedor da Taça de Portugal, não tivesse tido problemas com a inscrição europeia, tiveram uma eliminatória muito equilibrada com o conjunto polaco, acabando por ver a sorte sorrir ao adversário.

Depois de uma derrota forasteira por 1-0, o Rio Ave FC, na altura de José Gomes, deu “show” nos Arcos, na segunda mão, mas acabou traído pelos constantes erros defensivos, que deitaram por terra as aspirações de passagem. A segunda mão terminou com um 4-4, o que fez com que o Rio Ave FC fosse eliminado por um adversário que acabou por ser inferior no cômputo geral da eliminatória.

Já o caso do SC Braga ainda foi mais gritante. Com um estatuto europeu consolidado nas últimas décadas, os minhotos empataram os dois jogos, acabando traídos pelo número de golos fora (1-1 na Ucrânia, 2-2 em Portugal). Nas duas mãos, ficaram provadas as limitações do conjunto do Leste Europeu, mas a equipa Portuguesa “facilitou” e acabou eliminada. Dois “KO`s” ainda antes da fase de grupos, o que também é habitual, porque raramente Portugal consegue ter todos os seus representantes na fase de grupos. Assim, Portugal ficou entregue aos três grandes.

A precoce eliminação bracarense foi um dos choques da temporada europeia portuguesa
Fonte: SC Braga

O Sporting CP entrou direto na fase de grupos da Liga Europa e não deixou o Futebol português mal visto. Grande favorito a passar, juntamente com o Arsenal FC, os leões fizeram jus ao seu estofo e não deram hipótese ao Qarabağ FK, do Azerbaijão, nem ao FC Vorskla, da Ucrânia.

No entanto, fica a sensação que poderiam ter feito mais, já que acabaram eliminados nos 16 avos de final, pelo “aflito” Villarreal CF. Na altura dos confrontos, os espanhóis estavam mergulhados na zona de despromoção da Liga Espanhola com uma série tremenda sem vitórias. No entanto, ganharam vida após eliminarem o Sporting CP (vitória por 1-0 em Alvalade e empate a 1 em Espanha).

Anterior1 de 2Próximo

Comentários