Cerca de dois meses após ter visto consumada a sua despromoção ao segundo principal escalão do futebol português, o FC Paços de Ferreira parece determinado em regressar rapidamente à elite do futebol nacional, afigurando-se, a priori, como um dos principais candidatos à subida àquela que foi a sua ‘casa’, nos últimos 13 anos, a Primeira Liga.

O Plantel

Em primeiro lugar, a justificar esse favoritismo encontra-se o facto de a Equipa da Capital do Móvel ter assegurado a permanência de alguns elementos de qualidade, como são os casos dos centrais Marco Baixinho e Miguel Vieira, do lateral direito Bruno Santos, e dos médios Pedrinho, Vasco Rocha e André Leão.

Para além disso, os Castores têm andado bastante ativos no mercado, reforçando o seu plantel com ‘nomes’ que conferem, acima de tudo, experiência e fiabilidade. São os casos de Bruno Teles (32 anos, ex- Rio Ave FC), lateral esquerdo que reúne uma vasta experiência na Primeira Liga, primeiramente, adquirida ao serviço do Vitória SC e, mais recentemente, com as cores do Rio Ave FC, do extremo Wagner Borges (31 anos, ex- Thai Honda FC) e, ainda, do guarda-redes Ricardo Ribeiro (28 anos, ex- Académica de Coimbra).

Anúncio Publicitário

Estes dois últimos futebolistas, além de possuírem experiência na principal divisão do futebol luso, contam com a particularidade de já terem sido orientados por Vítor Oliveira (atual treinador do FC Paços de Ferreira) na temporada 2013/2014, quando coincidiram com a passagem do técnico natural de Matosinhos pelo Moreirense FC (esteve em Moreira de Cónegos até à 33.ª jornada, sendo depois substituído por António Conceição). No caso de Wagner, o extremo brasileiro foi mesmo um dos destaques dessa equipa que se viria a sagrar campeã da Segunda Liga (já sob as ordens de “Toni” Conceição, que orientou os vimaranenses nas nove derradeiras partidas do campeonato).

O extremo Wagner Borges é um dos novos rostos do FC Paços de Ferreira para atacar a subida de divisão
Fonte: FC Paços de Ferreira

A estes jogadores, somam-se os regressos de alguns atletas que, durante a última temporada, estiveram emprestados a clubes da Segunda Liga, dos quais se podem destacar o médio Christian, e os extremos Sodiq Fatai e Barnes Osei.

O primeiro, médio defensivo de 29 anos, foi uma pedra basilar no setor intermédio do CD Nacional (recém-promovido à Liga NOS) completando um total de 37 jogos nos quais marcou dois golos e fez duas assistências. Forte fisicamente é um futebolista que se destaca pela consistência defensiva que oferece ao meio-campo, bem como pela qualidade do seu pé esquerdo, sendo bastante preciso no passe e na marcação de bolas paradas. Por sua vez, os jovens Fatai (22 anos) e Barnes Osei (23 anos) são dois extremos velozes, que poderão muito bem encaixar no 4-3-3 de Vítor Oliveira. Fatai, extremo-direito nigeriano, vem de uma época bastante produtiva ao serviço do SC Covilhã (37 jogos; seis golos; duas assistências). Também, Osei foi bem-sucedido. Durante o seu empréstimo ao FC Arouca, o antigo internacional sub-20 pelo Gana tornou-se no jogador com maior número de assistências (7) dos Arouquenses.