Anterior1 de 2Próximo

Foi na passada sexta-feira que decorreu na Faculdade de Motricidade Humana o fórum Scouting no futebol, um encontro que juntou Nuno Felix (scout FC Koln), Tomás Amaral (scout FC Eibar), José Laranjeiro (scout Sporting CP), e José Boto (chief scout SL Benfica).

O fórum teve como objetivo explicar e debater esta profissão que tem cada vez mais importância no contexto atual do futebol.

O que é o scouting?

É um nome cada vez mais ouvido no mundo do futebol e não só mas ainda é uma profissão vista por muitos com algum mistério.

O scout é o que nós chamamos de olheiro, sendo que hoje em dia é uma profissão trabalhada de uma forma diferente e que ganhou também novas visões dentro desta deste mundo.

O scout pode ser subdividido em três vertentes distintas e fundamentais numa estrutura técnica, a observação de jogadores profissionais, observação na formação e a observação de equipas adversárias.

Num exemplo prático e fictício, Rui Vitória no Benfica informa a equipa de scouting que necessita que seja contratado um defesa esquerdo para colmatar a saída do jogador titular dessa posição e indica as características chave que o jogador deverá ter. Pegando nessa informação e também em todo o know how que o scout já tem da equipa de futebol, nomeadamente a forma de jogar e o esquema tático utilizado, ele irá tentar encontrar e sugerir o jogador que seja mais adequado às exigências indicadas não só na área futebolística mas também ao nível comercial e financeiro.

Depois temos o scout da formação, o chamado caça talentos, que observa jovens desde os 8 aos 14 anos de idade. Objetivo é recrutar potenciais craques para os escalões de formação do clube. É um trabalho mais complexo comparando com a observação de jogadores profissionais pois não há uma base de dados completa para se poder trabalhar, por outro lado, a própria observação do jogador é diferente, olha-se a comportamentos diferentes e básicos como o passe e o domínio de bola.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários