Estamos habituados a ouvir o nome de Ivo Vieira associado a disciplina, rigor, atitude, devoção e ambição. No entanto, no início da sua carreira, Ivo Ricardo Abreu Vieira começou como jogador de futebol do CD Nacional na equipa de sub-19 na época de 1994/95, subindo mais tarde para a equipa principal e atingindo o estatuto de capitão na equipa principal.

Após 11 anos, dá-se o término na carreira do jovem defesa. Mas a vida não pára por aí, após absorver os ensinamentos e ideias que lhe foram transmitidos pelos diversos treinadores que teve ao longo dos anos que teve ao serviço do clube madeirense, nomeadamente Rui Mâncio, Rodolfo Reis, Jair Picerni, Joaquim Teixeira, José Peseiro, entre outros, decidiu arriscar a sua chance no ramo da profissão de treinador.

Assim, em 2003/04 inicia esta nova etapa começando por ser treinador adjunto de outros treinadores (como por exemplo, Carlos Brito) até conseguir agarrar a sua oportunidade. Eis que surge a grande oportunidade enquanto treinador, mas apenas nos Juniores do CD Nacional em 2008/09. Agora sim, inicia a sua caminhada no comando técnico da equipa madeirense e estreia-se na Primeira Liga Portuguesa, assim que foi anunciado como substituto de Jokanovic.

Sem nunca desistir do sonho, ruma ao CS Marítimo onde inicia a caminhada na equipa B mas rapidamente sobe ao escalão principal substituindo Leonel Pontes no comando técnico. A inédita ida do Marítimo de Ivo Vieira à final da Taça da Liga em 2014/15 fez história e jus ao nome do treinador.

A sua carreira culmina-se com a vinda para o continente, sucedendo Ulisses Morais no comando técnico da equipa do CD Aves onde tem como objetivo a subida de divisão – fica por realizar, visto que é substituído no final da época por José Mota que fica com os louros do trabalho realizado. Outra chance de demonstrar o seu trabalho – bom trabalho, diga-se de passagem –, ocorre em 2017, e é quando inicia a sua caminhada no comando técnico da Académica OAF, contratado para lutar pela subida à Primeira Liga Portuguesa. Mas, a subida fica por realizar. Um novo desafio surge, um desejo já antigo do Estoril de Praia SAD finalmente realiza-se: Ivo Vieira treinador estorialista. Infelizmente, a felicidade dos adeptos e do treinador não durou muito tempo visto que este fora consumada à despromoção, terminando assim a ligação entre o treinador e o clube.

Nesta altura, o treinador já contava com (muita) experiência na Primeira Liga Portuguesa, já conhecia perfeitamente os cantos da casa, por assim dizer. Assim, aos 42 anos de idade enfrenta um novo desafio na sua carreira, já há muito iniciada, assinando pelo Moreirense FC por uma época. O clube minhoto tinha sido acabado de ser deixado na décima quinta posição da tabela classificativa por Petit. Parecia algo impossível, mas na realidade a equipa de Ivo Vieira conseguiu lutar contra o Vitória SC pela ida às competições europeias, batalha que infelizmente, apesar do esforço feito, perdeu e acabou por acabar no sexto lugar da tabela classificativa – uma das melhores, se não a melhor, posição conseguida pela equipa minhota.

O Vitória SC é dos clubes que tem praticado melhor futebol nesta que é a época de 2019/2020
Fonte: Vitória SC

Com contrato acabado e com um Moreirense incapaz de prender um treinador de tal categoria, Ivo Vieira acabou por partir para a equipa vizinha com a ambição de se estrear por palcos europeus. Na época presente, Ivo Vieira tem sido tratado em Guimarães como “treinador sensação”, sendo seu o comando técnico, a equipa vimaranense é apresentada como a equipa que melhor joga futebol na atualidade portuguesa, uma equipa interessante e entusiasmante que caminha tranquilamente na Primeira Liga Portuguesa. Um senhor treinador com organização defensiva de excelência e um critério de bola deslumbrante.

Foto de Capa: Vitória SC

Aetigo revisto por Diogo Teixeira

Comentários