Alfredo Kulembe Ribeiro, mais conhecido por Fredy, nasceu a 27 de março de 1990 em Luanda, cidade capital da República de Angola. No entanto, o clima hostil que se vivia no país, motivado pela Guerra Civil e a pobreza extrema, levaram a que a sua família emigrasse para Portugal, quando Fredy tinha ainda somente alguns meses de vida.

Já em solo português, iniciou-se no desporto-rei ao serviço do GD Pescadores da Costa de Caparica e, aos 11 anos, foi recrutado pelo CF Os Belenenses. Aí, viria a consolidar-se como uma das principais promessas da sua geração, tendo, por conseguinte, acumulado múltiplas convocações para as camadas jovens da seleção portuguesa, um percurso que teve início em fevereiro de 2006, tinha o extremo 15 anos.

Posteriormente, o ano de 2009 foi marcado por uma série de acontecimentos importantes na carreira do jovem avançado. À sua estreia enquanto profissional nos Azuis, ocorrida a 3 de abril num encontro relativo à 23.ª jornada do principal escalão do futebol português, seguiu-se um início de época 2009/2010 auspicioso – titular nas primeiras seis partidas; um golo marcado – que acabaria por lhe abrir as portas para a seleção nacional de sub-21, formação pela qual se estreou, em outubro, frente à congénere da Macedónia.

No ano seguinte, e pese embora a temporada positiva realizada pelo extremo, marcada por uma utilização algo regular (24 jogos disputados na Primeira Liga), o cenário mudou por completo, com o Belenenses a ser despromovido à Segunda Liga, competição na qual Fredy se exibiria em bom plano um ano depois, ao apontar quatro golos em 22 partidas.

Dois títulos separados por dois anos e mais de 5000 quilómetros

A época de 2011/2012 começou de forma atribulada, com o futebolista a não constar nas opções da equipa principal até ao mês de novembro. Assim, a escassa utilização levou a que o jovem saísse, pela primeira vez, do clube que o formara no mercado de inverno, regressando a Angola.

Após regressar do empréstimo aos angolanos do Recreativo do Libolo, na condição de campeão do Girabola, Fredy veio a revelar-se um elemento preponderante na turma treinada por Mitchell van der Gaag que se sagraria vencedora da Segunda Liga com 21 pontos de avanço face ao segundo classificado, disputando um total de 33 jogos e marcando seis golos.

Evolução atrasada por alguma instabilidade

Fredy parece ter finalmente encontrado a sua maturidade futebolística, neste regresso ao clube que o viu crescer
Fonte: Belenenses Futebol SAD

Seguiu-se uma temporada e meia no patamar mais alto do desporto-rei em Portugal, mas o veloz avançado de origem angolana, então com 24 anos, ambicionava dar um salto qualitativo na sua carreira. Em janeiro de 2015, apesar de ter vários ofertas para permanecer na Europa (nomeadamente de clubes espanhóis, belgas e do leste europeu), Fredy optou por rumar, novamente, a Angola e à cidade do Calulo para representar o CRD Libolo, desta vez a título definitivo.

Sensivelmente ano e meio (julho de 2016) depois, voltou a conhecer um novo clube, depois de assinar pelo SBV Excelsior de Roterdão, emblema que disputava a Eredivisie (primeira divisão de futebol da Holanda). Aí, reencontrou Mitchell van der Gaag, técnico holandês que o havia orientado durante duas épocas em Portugal e voltou a encontrar alguma estabilidade, disputando 32 partidas nas quais marcou dois golos e fez quatro assistências.

O inevitável e bem-sucedido regresso a casa

Todavia, acabaria por regressar ao Belenenses na época passada. Após uma primeira temporada bastante razoável, a segunda tem sido, até ver, verdadeiramente espetacular. A atributos como a velocidade com a bola em sua posse, a técnica e a polivalência, o avançado de 28 anos juntou a capacidade de finalização. No que respeita a este último aspeto, o internacional A por Angola é o melhor marcador da formação orientada por Silas, com seis golos em 16 partidas realizadas no campeonato.

Além disso, foi titular em todos os jogos (com exceção do da oitava jornada) e já contribuiu com quatro assistências, exibindo-se sempre a bom nível e merecendo a distinção de Figura do Jogo por parte da Liga Portugal por duas ocasiões.

Resta-nos aguardar pelo que Fredy terá ainda para nos oferecer.

 

Foto de Capa: Liga Portugal

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários