No ano seguinte, em 2015/16, o tricampeonato chegou com bastante dificuldade e luta até ao fim. Os encarnados cederam 14 pontos contra os 16 dos verde e brancos. Bem distante destes valores ficou o FC Porto, que perdeu 29 pontos, apesar das duas vitórias frente ao SL Benfica – 23 contra os clubes mais modestos e duas derrotas frente ao Sporting CP. Os rivais equilibraram-se entre si; uma derrota e uma vitória para cada. No entanto, frente aos dragões, os da Luz só perderam e os de Alvalade só venceram. A diferença esteve, mais uma vez, nos pontos perdidos nos jogos teoricamente mais acessíveis; as águias cederam apenas cinco pontos e os leões 13.

À 32.ª jornada do último campeonato, o CD Tondela gelou o inferno da Luz (2-3)
Fonte: CD Tondela

Na temporada de 2016/17, o SL Benfica alcançou, enfim, o tetracampeonato. Frente aos rivais empatou por três vezes e perdeu a outra – frente ao Sporting CP. Não foi, portanto, uma época favorável no confronto direto. Novamente, foi frente aos clubes ‘menores’ que a diferença se estabeleceu. As águias perderam 14 pontos, contra os 19 dos dragões ou os 24 dos leões. Esta foi uma época realmente perdulária por parte do Sporting CP; além dos 24 pontos frente aos outros clubes, perderam três pontos para os azuis e brancos e cinco para os campeões, num total de 32 pontos cedidos. Com registo semelhante ao SL Benfica no confronto direto, o FC Porto perdeu mais pontos frente aos demais clubes (19) e ficou, assim, na segunda posição. Das últimas, esta foi, sem dúvida, a época em que os três grandes largaram mais pontos nas respetivas caminhadas.

Já na temporada que terminou em maio do presente ano, e que marcou o ponto final nas conquistas consecutivas benfiquistas, a tendência alterou ligeiramente. O FC Porto, vencedor da competição, alcançou um empate e uma vitória frente a cada um dos rivais e perdeu 10 pontos nos restantes redutos. Mais equilibrados entre si, os rivais lisboetas anularam-se nos dois jogos e a diferença vincou-se nos jogos frente aos clubes mais ‘pequenos’; as águias perderam 12 pontos e os leões mais três. No entanto, e apesar da superioridade azul e branca clara no confronto direto, as distâncias na classificação não são assim tão esclarecedoras.

É curioso – e tão interessante quanto desejável – o facto de se assistir a uma maior concorrência por parte dos demais clubes. Para isso contribuem clubes como o SC Braga, Vitória SC ou Rio Ave FC, que já não são tão ‘pequenos’ quanto isso. Um exemplo disso mesmo é a elevada perda de pontos por parte dos três grandes na última época, a mais elevada dos últimos cinco anos. Agora, mais do que nunca, a regularidade é de elevado interesse para os crónicos candidatos ao título. Ainda que escorreguem nos clássicos ou derbies, os deslizes nos jogos mais ‘acessíveis’ determinarão, quase por completo, a organização classificativa no final da prova.

Foto de Capa: CD Aves

Anúncio Publicitário