Anterior1 de 2Próximo

Com o fim da temporada, as atenções viram-se para a próxima época que já é preparada pelos clubes há algum tempo. Com um olho no Mundial da Rússia e outro no mercado de transferências, muitos são os adeptos que esquecem os jogadores emprestados e que, agora com outra experiência, podem voltar aos seus clubes originais e ajudá-los nos seus compromissos.

Bem-avisados deste facto estão os adeptos azuis e brancos. Depois de uma temporada onde os jogadores outrora emprestados foram essenciais, os adeptos do FC Porto sabem que, apesar das contas mais desafogadas e de uma disponibilidade maior para contratar, podem resgatar ativos importantes dos clubes onde os “pôs a rodar”.

De entre o universo dos emprestados que podem regressar a posições desfalcadas ou com necessidade de reforço destacam-se Miguel Layún, Mikel Agu, Jorge Fernandes, Chidozie Awaziem e Juan Quintero. Contudo, o tecnicista colombiano já foi por várias vezes associado a transferências definitivas para os clubes onde se encontra emprestado. Desta feita, foi o próprio presidente do CA River Plate a assumir a intenção de acionar a cláusula de compra. Seria, no entanto, uma alternativa a trabalhar para colmatar a cada vez mais provável saída de Yacine Brahimi. Miguel Layún e Jorge Fernandes, dois atletas da zona mais recuada do terreno, tiveram experiências diferentes esta época.

O lateral mexicano foi emprestado ao Sevilla FC e a possibilidade de atuar nos dois corredores deve ser argumento suficiente para suprir a venda de, até agora, dois excelentes laterais portistas, juntando-se ao já contratado João Pedro. Por sua vez, o central português, apesar de ainda jovem, fez uma segunda metade de época bastante regular no CD Tondela e aspira, juntamente com o nigeriano Chidozie (23 jogos pelo FC Nantes), a preencher a vaga deixada por Iván Marcano.

Por último, o médio defensivo, também ele nigeriano, parece estar no ponto desejável para render no plantel do Dragão. Após vários empréstimos (Club Brugge KV, Vitória FC e Bursaspor KD), Mikel pode ser a alternativa a Danilo que esta época não existiu. Aliás, à falta de um jogador com características semelhantes e com a venda de Rúben Neves, Sérgio Conceição teve de recorrer à dupla Herrera – Sérgio Oliveira.

Marcelo Hermes cumpre um empréstimo até ao final do presente ano
Fonte: Cruzeiro EC

Depois de uma época em que a política de contratações – ou falta delas – foi muito criticada no reino das águias, os jogadores chegam em peso. Ainda a época decorria e já os encarnados se movimentavam e confirmavam novos atletas para a época que se avizinha. Até ao momento, os adeptos encarnados aguardam pelas estreias e bons pormenores do guarda redes Odysseas Vlachodimos, dos defesas Tyronne Ebuehi e Germán Conti e dos avançados Nicolás Castillo e Facundo Ferreyra. Além destes claros reforços para Rui Vitória, chegaram ainda Chiquinho, João Amaral e regressou Yuri Ribeiro, após boa época em Vila do Conde.

Desta forma, poucos são os emprestados que encontram a mínima abertura para entrar no novo plantel da Luz. Após sucessivos empréstimos, Anderson Talisca volta a ser emprestado, desta vez aos chineses do Guangzhou Evergrande FC.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários