Outro dos clubes acima mencionados e que aos poucos vai recuperando tem sido o União de Leiria. Tal como no caso do Beira-Mar, o fim da estadia da equipa na Primeira Liga foi triste, doloroso e trágico. Muitos lembram-se daquele final de época de 2011/2012 em que muitos dos jogadores tinham salários atrasados, época das greves, época em que passaram 4 técnicos por uma equipa que ainda à pouco tempo havia chegado às competições europeias pela mão de Cajuda.

Plantel UD Leiria 2017/2018 Fonte: Instagram UD Leiria
Plantel UD Leiria 2017/2018
Fonte: Instagram UD Leiria

Novamente poucos eram aqueles que acreditavam num renascimento do clube. A UD Leiria estava, à partida, condenada. De novo estavam enganados aqueles que não acreditavam no poder de regeneração de um clube grande, de uma massa adepta apaixonada pelo seu clube. Desde 2012 para cá, a UD Leiria tem se regenerado e tem conseguido a estabilização do seu projeto desportivo, algo que era fundamental.

A equipa do Lis tem conseguido estar nas fases finais de subida nas últimas temporadas mas tem sempre falhado nos momentos decisivos. Esta temporada, com Rui Amorim ao leme da equipa, o desempenho tem sido bem mais constante. O plantel está também muito bem apetrechado e é provável a subida de divisão da equipa de Leiria para os campeonatos profissionais (Segunda Liga) no final da temporada, dada a superioridade do seu plantel em relação aos demais candidatos e também ao projeto.