Cabeçalho Futebol Nacional

Foi no norte de Portugal, mais precisamente na belíssima cidade de Guimarães que o nosso país nasceu. Foi aí nesta cidade que nasceu o primeiro rei de Portugal, foi aí que se travou a importante batalha de São Mamede, foi aí que se deram tantas e tantas histórias tão importantes para podermos ser um país. Mas o tempo não parou e neste domingo foi a vez do Moreirense escrever uma das mais belas histórias que a cidade de Guimarães terá memória. Mas vamos com calma que lá chegaremos.

Na época de 2013/2014, o Moreirense encontrava-se na segunda liga com o objetivo de regressar ao principal escalão do futebol português. A escolha não podia ser mais óbvia: Vítor Manuel Oliveira, o rei das subidas. A equipa conseguiu ficar em primeiro lugar, sem grandes dificuldades e já com Tony Conceição a liderar a equipa.

Na temporada  seguinte o objetivo seria o de assegurar a manutenção. Para isso chegou ao clube Miguel Leal, técnico que tinha feito um bom trabalho no Penafiel. Miguel Leal acabou por permanecer no clube de Moreira de Cónegos duas temporadas, conseguindo garantir sempre, de forma tranquila, a manutenção. Nesta temporada ambicionava-se mais. Para além dos bons resultados, os dirigentes do Moreirense procuravam bom futebol. Para alcançar um futebol mais positivo, chegou Pepa, treinador que havia impressionado na segunda liga ao serviço do Feirense.

Jogadores e adeptos festejaram um dos maiores feitos da história do clube Fonte: Moreirense FC
Jogadores e adeptos festejaram um dos maiores feitos da história do clube
Fonte: Moreirense FC

A temporada até começou bem mas com o passar dos jogos a equipa começou a acumular derrotas. A equipa jogava bom futebol mas havia sempre muitas condicionantes: jogadores expulsos muitas vezes, golos sofridos ao cair do pano e uma falta de capacidade em finalizar as jogadas. À décima jornada a equipa somava apenas duas vitórias e mesmo com a equipa a praticar um futebol agradável era importante garantir pontos para assegurar a manutenção.

Anúncio Publicitário

Para se alcançar o objetivo da manutenção, a direção decidiu escolher um homem mais experimentado no futebol português, optou-se pela experiência em detrimento da juventude e da irreverência. Augusto Inácio, um homem que já tinha estado em Moreira de Cónegos, um homem que já não treinava desde 2012/2013 e que nas últimas temporadas tinha estado ligado à estrutura do futebol do Sporting. Se alguns adeptos torceram o nariz com o regresso de Augusto Inácio a Moreira de Cónegos, outros apostavam claramente que o homem ia conseguir alcançar os objetivos do clube. A verdade é que ninguém acreditava no que viria a acontecer…

Foto de Capa: Moreirense FC

Comentários