Anterior1 de 4Próximo

Jogo intenso no Minho para terminar um fim-de-semana prolongado de muito futebol, com um SC Braga em dificuldades a receber a surpresa do Campeonato até ao momento, o vizinho e recém-promovido FC Famalicão.

Os arsenalistas entraram no jogo com maior ímpeto e foram-se instalando no terreno adversário, começando a criar algumas jogadas ofensivas de interesse, ainda que não surgisse real perigo. À passagem do quarto de hora de jogo pediu-se grande penalidade na Pedreira, mas após demorada paragem para aconselhamento pelo VAR, o árbitro mandou seguir.

O passar da primeira metade não trouxe novidades e os da casa mantiveram sempre o controlo, começando até a ameaçar chegar ao golo. Aos 34’, Roderick foi expulso após parar, em falta, um ataque bracarense, numa ação disciplinar talvez exagerada e, até ao intervalo, o golo esteve muito perto – incluindo uma ilusão de ótica em que uma bola nas malhas laterais fez alguns adeptos festejar -, mas o Famalicão aguentou o forte e manteve o nulo até ao momento de regressar aos balneários.

O retomar do encontro deu-se de forma bem contrária ao esperado. Depois de se ver dominado durante a primeira metade da partida, o Famalicão respondeu com a eficácia que faltou ao Braga. Um tiro bem colocado de Toni Martinez à entrada da área chegou para colocar os visitantes em vantagem.

Os arsenalistas encaixaram bem a desvantagem e responderam prontamente, retomando, rapidamente, o assalto à baliza adversária, mas continuava a faltar a capacidade de transformar o enorme fluxo de jogo ofensivo em um golo que fosse.

Nem o bis de Galeno chegou para os bracarenses vencerem o encontro
Fonte: SC Braga

Por outro lado, os visitantes teriam de lidar com nova contrariedade com a lesão do autor do golo, Toni Martinez, que forçou a terceira substituição famalicense. Finalmente, depois de tanto tentar, o Braga acertou com o golo e logo dois em sucessão. Em ataques consecutivos, Galeno brilhou e deu a volta ao resultado com um bis muito festejado.

Quando o jogo parecia, finalmente, decidido a favor dos Guerreiros do Minho, a construção atacante famalicense voltou a fazer estragos, com Anderson a aproveitar a recarga de uma primeira defesa de Matheus para dar nova igualdade ao encontro.

Apesar da pressão bracarense, o Famalicão foi sempre um conjunto organizado, mas não conseguiu conter o rasgo de Galeno nos momentos finais, talvez acusando o desgaste de jogar tanto tempo com um a menos, contudo soube voltar a erguer-se para ainda somar um sofrido ponto.

 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

SC Braga – Matheus; Esgaio, Bruno Viana, Pablo, Sequeira; André Horta, Fransérgio (Wilson Eduardo, 54’), Palhinha; Galeno, Ricardo Horta (Trincão, 69’), Paulinho (Agbo, 87’)

FC Famalicão – Defendi; Patrick, Nehuen, Roderick, Centelles; Pedro Gonçalves, Gonçalo Rodrigues (Racic, 45’), Assunção, Diogo Gonçalves; Lameiras (Ricciali, 40’), Toni Martinez (Anderson, Silva 68’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários