Em encontro a contar para a 13.ª jornada da Segunda Liga, o SC Covilhã saiu derrotado em casa pela Académica AOF. Os golos apenas surgiram no segundo tempo, com controvérsia e muita emoção à mistura.

O jogo começou com um ligeiro ascendente da equipa de Coimbra. Leandro, médio formado pelo FC Porto, rematou de fora de área e a bola passou a rasar a barra (5’). Minutos iniciais muito bem disputados, com o relvado molhado, que propicia uma circulação rápida e jogo fluido.

Pouco depois, o homem em maior destaque na equipa do Covilhã, Adriano Castanheira, cabeceou para boa defesa de Mika, na sequência de um livre lateral, bem cobrado por Mica (11’).

À passagem do minuto 24, um susto para os homens da briosa. Cruzamento da esquerda, Adriano ainda “penteou” a bola, se não fosse o defesa, o melhor guarda-redes do Mundial Sub-20 (em 2011), Mika, dava aquilo que se diz na gíria, um autêntico “frango”.

Anúncio Publicitário

Uma partida bastante dividida a meio campo e com poucas oportunidades de golo. Não dava para chegar perto das balizas, desta forma os jogadores tentavam a sorte de longe. Bonani, após beneficiar de um ressalto, rematou com perigo para defesa do guarda-redes (33’). Na jogada seguinte, o mesmo Bonani levantou a bola para cabeceamento de Daffé, que saiu ao lado do poste esquerdo (35’).

Uma primeira parte equilibrada, com muitos duelos individuais, com duas equipas a apresentar um futebol de posse e jogo apoiado. A equipa do Sporting da Covilhã foi-se superiorizando no decorrer da primeira parte, tendo quatro oportunidades de golo claras, contra apenas um remate desenquadrado da Briosa. Adriano da equipa serrana foi um dos mais inconformados, tendo criado vários desequilíbrios na equipa de Coimbra, com a ajuda de Bonani. O ataque da Académica não foi capaz de criar grandes problemas à defesa do Sporting da Covilhã, que manteve a consistência.

A equipa da casa foi superior em quase todo o jogo, mas quem não marca sofre
Fonte: Bola na Rede

No regresso das cabines, a equipa da Académica teve mais posse de bola nos primeiros dez minutos, mas o jogo manteve-se equilibrado, com muita disputa no centro do terreno. Não houve oportunidades de golo de ambas as equipas.

Aos 58’, livre favorável à Briosa à entrada da área do Sporting da Covilhã, batido por João Mendes, com a bola a passar junto ao poste direito da baliza. Pouco depois, contra-ataque rapidíssimo conduzido por Gilberto ao 61’, que descobre Bonani através de um passe rasteiro para o interior da área. A defensiva da Briosa apareceu a cortar a bola para canto, in extremis.

Uma segunda parte, que após um início frio e sem chances de ambos os lados, ganhou vida, numa toada de parada e resposta. O ponta de lança Derik Lacerda, à passagem do minuto 62’, rematou para boa intervenção de Carlos Henriques.

Aos 66’, Brendon responde afirmativamente de cabeça a um canto batido por Gilberto, e atira para as redes da Briosa. Sem hipóteses para Mika. A cerca de 25 minutos para o fim da partida, os Leões da Serra colocaram finalmente justiça no resultado, dada a superioridade na maior parte do tempo de jogo.

Lance controverso ao minuto 75’, com uma série de ressaltos e a bola a sobrar caprichosamente para a cabeça de Barnes Osei, que coloca ao segundo poste em Traquina, que aparenta estar em posição irregular. Traquina só teve de encostar sem oposição. Aos 86, falta de Mike à entrada da área da Briosa sobre Adriano, tendo sido penalizado com vermelho direto.

No final do jogo, aos 90+4’, Mika agarra a bola e pontapeia rapidamente para a frente. Djousse fica isolado e não perdoou frente ao guarda redes, fixando o resultado final em duas bolas a uma a favor da Académica.

Para a história fica a vitória dos “estudantes”, que depois de terem sido inferiores em quase toda a partida, fizeram da eficácia uma mais valia, naquela que foi a primeira vez que venceram fora de casa esta temporada. Do lado dos covilhanenses, ficou um sabor amargo. Os homens de Ricardo Soares, pagaram caro o facto de não terem concretizado as (muitas) oportunidades criadas.

Após este embate, o SC Covilhã ocupa a sétima posição da tabela, enquanto que a Académica está no décimo primeiro posto.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

SC Covilhã: Carlos Henriques, Daniel Martins, Brendon, Zarabi, Tiago Moreira, Rodrigues (Kukula, 85’), Gilberto, Mica, Bonani (Silva, 79’), Adriano Castanheira e Daffé (Deivison, 59’).

Académica OAF: Mika, Mauro Cerqueira, Silvério, Zé Castro, Mike, Ricardo Dias, Leandro (Yuri Matias, 88’), João Mendes (Marcos, 71’), Traquina, Derik Lacerda (Djousse, 79’) e Barnes Osei.