O SC Farense soma e segue na Segunda Liga. A equipa algarvia está num excelente momento de forma, e segue isolada na liderança com mais oito pontos de diferença que o segundo classificado.

O primeiro lugar isolado e o bom futebol praticado fazem sonhar os adeptos com um regresso ao primeiro escalão do futebol português, já na próxima temporada. No pensamento ainda deve estar aquela épica época, onde a equipa de Paco Fortes chegou ao 5º lugar no campeonato nacional, à final da Taça de Portugal e também às competições europeias. A última época na Primeira Liga remonta à temporada de 2001/2002.

Também conhecidos como leões de Faro, atualmente são liderados por Sérgio Vieira, e apresentam um percurso positivo com 10 vitórias em 12 jogos. Num plantel onde misturam a experiência do goleador Fabrício Simões (que conta já com sete golos em todas as competições), e de Filipe Melo e Luís Rocha, aos jogadores que já faziam parte da equipa na temporada transata, tais como, Fábio Nunes, Fabrício Isidoro, Cássio e Mayambela.  Ryan Gauld, o “Messi Escocês”, jovem promessa que fez parte dos quadros do Sporting CP, é outro dos jogadores do plantel. O médio criativo tenta confirmar todo o potencial que já lhe haviam designado (atualmente leva 12 jogos e um golo).

Ryan Gauld é um dos jogadores que tenta recomeçar a carreira ao serviço do SC Farense, depois de ter falhado as expetativas no Sporting SC
Fonte: SC Farense

Dado o bom momento, foi com surpresa que na última ronda da Taça de Portugal vimos o SC Farense cair perante o Sertanense FC, do Campeonato de Portugal. Um pequeno percalço que até pode ser um bom prenúncio para o que aí vem, já que a partir de agora, a equipa já se pode concentrar a 100% no campeonato.

Apesar deste conto de fadas atual, os Leões de Faro também já passaram por um período de intempérie quando, devido a problemas financeiros, foram parar ao campeonato distrital. Conseguiram renascer das cinzas e hoje o regresso ao palco principal do futebol português está já ali ao lado.

Foto de Capa: SC Farense

Artigo revisto por Joana Mendes

 

Comentários