Anterior1 de 2Próximo

Com o aproximar do final do campeonato, fazem-se contas aos pontos amealhados e àqueles ainda em disputa. À semelhança dos últimos anos, a luta pelo título ainda está por decidir, embora os clubes que participarão nas competições europeias no próximo ano já sejam conhecidos.

No entanto, a luta pelos pontos não se resume à metade superior da tabela. Antes pelo contrário, os clubes da metade inferior da tabela classificativa ainda procuram aquele conjunto de pontos que os salve da relegação ou lhes dê alguma segurança e margem de manobra. Nesta altura, apenas nove pontos separam o 10º classificado do 18º e nada está garantido.

Melhor posicionados para alcançar a manutenção e no bom caminho estão o Portimonense SC, o CD Tondela e o CF “Os Belenenses”. Os algarvios disputarão quatro jogos em casa e apenas dois serão frente a equipas que estão melhor classificadas; o GD Chaves (fora) e o Sporting CP (casa) em jornadas consecutivas. Os Beirões têm a tarefa mais complicada – mas nada é impossível para esta equipa que já se habituou a lutar até à última jornada e a alcançar aquilo a que se propôs. Apesar de estarem à porta da meta imaginária dos 30 pontos (29), as jornadas que se aproximam não se afiguram fáceis, nenhuma delas. Jogam por quatro vezes fora de portas, entre elas as deslocações à Luz e a Vila do Conde. Nas 3 jornadas que disputarão em Tondela, medirão forças com equipas próximas na classificação e para quem os pontos também são essenciais (Portimonense SC, CD Aves e Vitória SC). Os lisboetas, por sua vez, jogam quatro vezes em casa, frente ao FC Porto, Sporting CP, SC Braga e Portimonense SC. Não são, seguramente, os adversários ideais para esta altura do campeonato. Deslocar-se-ão ainda a Chaves, a Paços de Ferreira e ao Porto, para jogar no Bessa. É, por ventura, um dos calendários mais complicados.

FC Paços de Ferreira, Moreirense FC, Vitória FC e CD Aves têm 25 pontos e lutarão para evitar a descida ao escalão inferior
Fonte: CD Aves

Logo a seguir, e com 25 pontos, encontram-se 4 equipas: FC Paços de Ferreira, Moreirense FC, Vitória FC e CD Aves. O empate na classificação, a esta altura, demonstra bem o equilíbrio e a busca desenfreada pelos pontos a que vamos assistir nesta ponta final da competição. Os castores jogarão 4 vezes na Capital do Móvel frente a equipas melhor classificadas: GD Chaves, SC Braga CF, “Os Belenenses” e Rio Ave FC. Fora de portas a tarefa não será mais fácil: visitam Alvalade, o Bessa e Portimão. Os cónegos jogarão por 3 vezes no seu reduto, frente ao Boavista FC, Rio Ave FC e CD Aves, um dos adversários “diretos”. No entanto, as maiores dificuldades serão esperadas nas deslocações. A equipa de Petit viajará até Portimão, à Madeira, a Guimarães e a Lisboa (Luz). Se em casa terão de fazer de tudo para pontuar, fora terão de ser verdadeiros heróis de caneleiras. Os sadinos jogarão em Setúbal frente a SL Benfica, CD Feirense e CD Tondela, dois adversários diretos e um dos grandes. Fora de portas enfrentará o CD Aves, o Vitória SC, o FC Porto e o GD Estoril Praia (igualmente dois adversários e um dos grandes). Nada fácil… Por outro lado, os avenses disputarão quatro partidas em casa frente a Vitória FC, CD Feirense, GD Estoril Praia e GD Chaves; três delas frente a adversários diretos e, por isso, com o mesmo objetivo. As últimas viagens deste campeonato é que se mostram como grandes obstáculos; defrontam um candidato ao título (FC Porto) e duas equipas que consigo lutam pela manutenção; o CD Tondela e o Moreirense FC. Ao contrário dos outros competidores aqui mencionados, o CD Aves tem pelo meio a difícil segunda mão das meias finais da Taça de Portugal frente ao Caldas SC. Se por um lado pode atrapalhar a recuperação dos atletas e gerar algum cansaço extra, uma possível passagem à final pode dar o alento extra que os demais adversários não conseguirão obter. E caso alcancem a manutenção e a passagem ao derradeiro jogo no Jamor, a época será extremamente positiva para o clube da Vila das Aves.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários