Cabeçalho Futebol Nacional

Está dada a primeira ‘chicotada’ da era de Maniche na AD Camacha. O emblema madeirense rescindiu esta semana com o treinador Pedro Andrade e o anúncio do sucessor não se fez tardar. Tuck, histórico jogador de CF ‘Os Belenenses’ e Gil Vicente FC, era pouco depois confirmado como novo timoneiro da equipa de Santa Cruz.

Numa decisão um tanto ou quanto surpreendente, pese embora o arranque titubeante dos camachenses – uma vitória, dois empates e uma derrota, que resultam no décimo lugar na Série B do Campeonato de Portugal – o jovem madeirense termina assim a sua primeira experiência como treinador principal, ao fim de pouco mais de um ano. Numa altura em que ainda só foram disputadas quatro jornadas, a Camacha foi também eliminada da Taça de Portugal e o começo de temporada ficou claramente aquém do desejado pela nova direção da SAD liderada por Maniche.

Pedro Andrade era o mais jovem treinador em atividade nos campeonatos nacionais  Fonte: AD Camacha
Pedro Andrade era o mais jovem treinador em atividade nos campeonatos nacionais
Fonte: AD Camacha

Tuck, o homem que se segue, é um nome bem conhecido do futebol português e assume agora um novo e ambicioso projeto, depois do bom trabalho desenvolvido na última temporada com o SG Sacavenense. O treinador de 47 anos terminou a fase de subida no quinto lugar, depois de ter vencido a Série G do Campeonato de Portugal, além de contar ainda com passagens por Sertanense FC, Casa Pia AC, GS Loures, SU Sintrense e também pelos juniores do Belenenses.

Pedro Andrade, de 28 anos, substituiu José Barros no comando da Camacha no final da temporada 2015/16, tornando-se então no mais jovem técnico em atividade nos campeonatos nacionais. Para trás ficaram três épocas como adjunto no clube onde também Leonardo Jardim deu os primeiros passos na carreira. Depois de um bom desempenho no campeonato, o futuro do madeirense augurava-se promissor, tendo conquistando a manutenção de forma relativamente tranquila e as comparações com o atual treinador do AS Monaco tornaram-se inevitáveis. O percurso de Pedro Andrade na Camacha terminou, no entanto, de forma algo inesperada, três semanas depois da chegada de Maniche.

Foto de Capa: Sportsm3dia

Comentários