Cabeçalho Futebol NacionalTerceira época consecutiva nas distritais de Aveiro e o Beira-Mar sofre a segunda profunda mudança na equipa para atacar o CNS.

O meu texto desta semana foca o que de recente aconteceu ao Beira-Mar e as perspectivas e objectivos para a época que está prestes a começar.

Num ano em que o Beira-Mar não alcançou o objectivo da subida aos nacionais e ficou longe da Taça, a estrutura do clube de Aveiro chegou a meio da época a mudar de treinador e colocar no comando da equipa um técnico que não conseguiu criar a ligação com os adeptos que José Alexandre tinha com os mesmos. Opções incompreensíveis, aposta em jogadores sem ritmo de jogo e falta de liderança no banco fizeram José Augusto falhar como treinador dos auri-negros.

A época terminou e enquanto os jogadores descansavam nas férias, a estrutura do Beira-Mar desenhou e levou a cabo uma alteração profunda no futebol sénior. Algo semelhante ao que fez quando caiu para as distritais mas agora, ao contrário dessa vez, foi simplesmente por opção. De todo o plantel do ano passado, mantiveram-se no balneário apenas seis elementos. Seis caras que ficaram e foram contratados todos os outros. Nomes como Ramalho e Pedro Moreira ficaram às ordens do novo homem do balneário aveirense, Carlos Miguel, um jovem técnico que regressa a um emblema que já representou no passado. O objectivo de Carlos Miguel é claro, é de plena concordância com os adeptos, ele e a sua equipa técnica vão ter de lutar pela conquista do campeonato e assim subir aos campeonatos nacionais.

Fonte: SC Beira-Mar
Fonte: SC Beira-Mar

Para atacar as balizas adversárias os avançados auri-negros contam com um técnico de avançados de alto gabarito. Cílio Souza, avançado brasileiro que terminou a carreira na época passada, é o treinador de avançados do Beira-Mar.

Anúncio Publicitário

Da minha perspectiva tudo pode acontecer este ano. A profunda mudança de caras no plantel pode resultar no sucesso (muito jogadores jogavam juntos anteriormente) mas pode também demorar a criar uma química entre os jogadores e consequente demora a encontrar um ritmo e forma de jogo. Espera-se que o Beira-Mar jogue no seu típico 4-3-3 com possível mudança para 4-2-3-1 em certos momentos de jogo.

A preparação para a nova época contou já com um empate a 1 bola com o Boavista e com o encontro de apresentação do plantel no “Velhinho” Mário Duarte frente ao Tondela de Pepa, onde o Beira-Mar saiu com uma pesada derrota por 5-1. Segue-se mais algumas partidas de preparação de época antes do apito inicial do campeonato distrital.

Mais do coração, que role a bola e que o Beira-Mar volte a dar um passo rumo ao local onde de onde nunca devia ter saído, primeira divisão nacional!

Foto de Capa:Fonte: SC Beira-Mar

Comentários