Em Montalegre, vive-se por estes dias um autêntico conto de fadas. O Montalegre, clube que milita no Campeonato de Portugal, tem sido uma das maiores surpresas da presente edição da Taça de Portugal e vive agora um momento ímpar da sua história: recebe um dos maiores clubes portugueses, em casa, perante os seus adeptos.

Em terras de Barroso, por esta altura, só se pensa no jogo da próxima quarta-feira frente ao SL Benfica. O clima é de festa e já só se pensa na possibilidade de fazer uma gracinha frente ao Vice-Campeão português. Quem o afirma é Vítor Alves, antigo lateral direito do CD Santa Clara, e atual jogador da equipa barrosã.

O papel de Vítor Alves na equipa passa por tranquilizar e ajudar a sua equipa
Fonte: CDC Montalegre

O percurso do Montalegre tem algo de suis generis e não começou da melhor forma. A equipa de Vila Real não foi além de uma derrota por 3-2 frente ao Pedras Salgadas, logo na primeira eliminatória da Taça de Portugal, ainda assim, no sorteio seguinte conseguiu ser repescada, trilhando depois o seu caminho em direção aos oitavos de final, eliminando equipas como o Águeda, o Oriental e o Peniche. Estas três vitórias constituíram um facto nunca antes visto na história do clube: atingir uns oitavos de final da Taça de Portugal.

O Sorteio da Taça de Portugal ditaria assim um encontro frente ao SL Benfica, clube de outros patamares. Mas não é por isso que as gentes da barrosã se amedrontam. O clima é de festa, de alegria mas também de “enorme responsabilidade”, uma vez que esta equipa é a única do Campeonato de Portugal que ainda está em prova. Vítor Alves, lateral que na temporada passada conquistou uma subida de divisão ao serviço do CD Santa Clara, é quem assume essa responsabilidade, partilhando também da alegria de poder receber um clube grande, em casa.

Em conversa com o BnR, o lateral confessa-nos estar “convicto de que este jogo pode cair para o lado do Montalegre”. E não custa acreditar, apesar de num passado recente não terem surgido casos de equipas de divisões secundárias a eliminar grandes do futebol português. Por outro lado, importa não esquecer que num passado recente surgiu o Caldas SC, equipa que chegou às meias-finais da Taça de Portugal na época passada.

O segredo passa, segundo o experiente jogador, por “disfrutar e tirar tudo o que seja negativo da cabeça”. Mas não só. Aqui e acolá há que irritar o adversário, há que aproveitar a “ratice dos jogadores destas divisões” e fazer tudo o que estiver ao alcance para dificultar a vida à equipa orientada por Rui Vitória, é este o mote dado pelo antigo internacional pelas seleções jovens portuguesas. As individualidades do SL Benfica são uma mais valia, sim, mas não assustam. É que neste tipo de jogos não são só as qualidades individuais que contam. Aliás, Vítor Alves sugere-nos uma proposta totalmente oposta “o coletivo sobrepõe-se às individualidades”.

O Município de Montalegre prepara-se para o grande espetáculo, remodelando o estádio desde o relvado até às bancadas
Fonte: Município de Montalegre

A remodelação do Estádio do Montalegre e toda a preparação que tem sido feita para receber um grande nas terras de barroso demonstram que há uma alegria geral a pairar na vida destas gentes. Mas desengane-se quem achar que este Montalegre irá defrontar o SL Benfica em clima de festa e de alegria, há muito a disputar, há muito a demonstrar e há um Montalegre que quer continuar a fazer história.

 

Foto de Capa: CDC Montalegre

Artigo revisto por: Rita Asseiceiro

Comentários