A seleção nacional regressa aos relvados no próximo dia 11 de outubro. Em causa estão dois jogos de qualificação para o Campeonato da Europa de 2020. O primeiro jogo ocorre em Alvalade e vai opor Portugal frente ao Luxemburgo; já o segundo ocorre três dias depois frente à Ucrânia, em Kiev.

A lista de convocados foi divulgada no passado dia 3 de outubro e contou com várias novidades nos 25 convocados. Houve várias surpresas, alguns regressos e até uma estreia.

Guarda-redes: Rui Patrício, Beto e José Sá;

No que diz respeito aos guarda-redes, Fernando Santos repetiu a última convocatória.  Rui Patrício é atualmente o guarda-redes titular e manter-se-á assim até corresponder às expectativas do selecionador. Quanto a Beto e José Sá, é justa a sua convocação dado a boa performance nos seus clubes. A única surpresa terá sido a não convocação de Anthony Lopes, porém deve estar relacionado com o facto de ter pedido para não ser convocado na última convocatória.

Defesas: Nelson Semedo, Ricardo Pereira, José Fonte, Pepe, Ruben Dias, Ruben Semedo, Raphael Guerreiro e Mário Rui;

Na defesa, o destaque recai para a entrada de Ricardo Pereira e Rúben Semedo. O primeiro já há muito que merecia uma convocatória dada a sua prestação no Leicester City FC”, recordo que tem estado em destaque com nomeações para o melhor jogador do mês da Liga Inglesa, tendo também arrecado prémio de melhor jogador da temporada transata dos “foxes”; já Rúben Semedo está de regresso após ter feito uma segunda metade da época muito positiva ao serviço do Rio Ave FC, e sobretudo pelo inicio surpreendente ao serviço do PAE Olympiacos. Recordo que esta é a primeira vez que o central é convocado para a seleção principal, e pode ser vista como um prémio após estar numa situação delicada, e ter tido o mérito de conseguir dar a volta.

A nível de saídas, o destaque recai para a saída de João Cancelo. O lateral tem estado afastado das opções iniciais de Pep Guardiola, e como tal era injusto convocá-lo em detrimento de Ricardo Pereira. Outra das saídas foi a de Daniel Carriço, que tem estado fora das opções do Sevilha FC por lesão.

Médios: Danilo, Ruben Neves, William Carvalho, Bruno Fernandes, João Mário, João Moutinho e Pizzi;

A nível do meio campo, a maior novidade recai no regresso de João Mário às opções de Fernando Santos. O médio do FK Lokomotiv esteve afastado vários meses da seleção, e regressa, agora, após conseguir afirmar-se na liga russa. Em seu detrimento saiu Renato Sanches, o medio do Lille OSCM não tem correspondido às expetativas que lhe foram apontadas, e tarda a afirmar-se ao mais alto nível.

Avançados: Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva, João Félix, André Silva, Gonçalo Guedes, Rafa Silva e Bruma

No setor mais avançado há dois nomes que devem ser destacados: André Silva e Bruma. O avançado do Eintracht Frankfurt retornou aos golos e às boas exibições em solo alemão, dado que fez com que o senhor engenheiro o chamasse de volta à seleção. Já Bruma regressa após ter feito boas exibições ao serviço do PSV Eindhoven.

A maior injustiça, na minha opinião, acaba por ser a não convocatória de Gonçalo Paciência. O avançado leva atualmente seis golos marcados pelo Eintracht Frankfurt, mais quatro que André Silva. Porém tratando-se de jogos de qualificação percebo a opção de Fernando Santos, uma vez que o ex-avançado do AC Milan já tem rotinas com os colegas, e o mesmo não acontecia com Paciência, que nunca foi convocado.

Foto de Capa: FPF

Comentários