Anterior1 de 3Próximo

Noite europeia no Estádio D. Afonso Henriques. No jogo da quinta jornada do Grupo F da Liga Europa, Vitória SC empatou a uma bola com o Royal Standard Liège.

A turma de Ivo Vieira precisava não só de um triunfo sobre a formação belga, como dependia também de uma vitória do Arsenal FC sobre o Eintracht Frankfurt FAG, o que também não se verificou uma vez que a formação alemã venceu os “Gunners” em Londres.

Vitória SC manteve, portanto, o último lugar do grupo, indo para a última jornada com apenas dois pontos e já afastado da competição. Por sua vez, Standard é terceiro classificado com sete pontos enquanto Arsenal, com dez, e Eintracht Frankfurt, com nove, ocupam respectivamente o primeiro e o segundo lugar ficando em posição de apuramento para a próxima fase da Liga Europa. Um “festival de pirotecnia” protagonizado pelos “ultras” do Standard Liège inaugurou o desafio entre as duas equipas.

O primeiro tempo foi rico em situações de golo, mas também ficou marcado por decisões controversas  do árbitro ucraniano Serhiy Boyko. No minuto 9’, os jogadores belgas ficaram a reclamar a punição máxima por um suposto “chega para lá” do defesa Pedro Henrique a Lestienne. Aos 16 minutos de jogo, foi a vez dos Vimaranenses protestarem junto do árbitro por um empurrão de Bastien sobre Lucas Evangelista.

Anúncio Publicitário

O Vitória SC procurou em várias ocasiões chegar à vantagem, mas deparou-se com um gigante Bodart. O guardião belga negou aos Vimaranenses três oportunidades de golo com magníficas defesas, provando assim estar ao nível do que em tempos o seu treinador Michel Preud’homme fora.

Ainda que se pudesse dar o benefício da dúvida ao árbitro ucraniano sobre a decisão que tomou em relação àqueles dois lances, surpreendeu e muito que ao minuto 38’ tenha apontado para a marca de grande penalidade após Bastien ter provocado o contacto físico com Douglas, cavando assim um pénalti do outro mundo. Lestienne cobrou o castigo máximo e com um remate de pé esquerdo junto à base do poste esquerdo levou a melhor sobre o guardião brasileiro, marcando o primeiro golo da partida.

Ao cair do pano, no minuto 45’+1’, o Estádio D. Afonso Henriques voltou a explodir, mas desta vez, de alegria: André Pereira, assistido por Lucas Evangelista de cabeça, rematou com o pés esquerdo bem no coração da grande área em direcção ao centro da baliza, fazendo assim o golo da igualdade. O árbitro ucraniano que vinha sendo a figura do jogo, pelos piores motivos, resolve incendiar mais o D. Afonso Henriques ao expulsar Moreno que se encontrava no banco de suplentes.

O jogo foi já empatado ao intervalo
Fonte: Standard Liège

Na segunda parte, o conjunto da Cidade Berço colocou o pé no acelerador numa tentativa de chegar à vantagem no duelo. No minuto 9’ chegou mesmo a estar muito perto de conseguir o golo da vantagem através de Davidson que rematou de fora de área. Todavia, Bodart mantinha-se imperial e continuava a desbaratar as investidas vimaranenses, protagonizadas por Edwards e André Pereira que se viram travados pela enorme mancha do guarda-redes belga. Já na fase final do jogo, Doulgas também brilhou ao negar em duas ocasiões o segundo golo dos belgas.   O Vitória SC despede-se assim da Liga Europa, na fase de grupos.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Vitória SC – Douglas Jesus(GR); Falayse Sacko, Edmond Tapsoba, Pedro Henrique, Florent Hanin, Lucas Evangelista, Mikel Agu, Denis Poha, Marcus Edwards (76’ Rochinha), Bruno Duarte (45’ Davidson) e André Pereira (86’ Léo Bonatini).

Standard Liège –  Arnaud Bodart (GR), Nicolas Gavory, Konstantinos Laifis, Zinho Vanheusden Mergim Vojvoda; Mehdi Carcela – González, Samuel Bastien, Gojko Cimirot, Paul-José Mpoku (c), Maxime Lestienne, Renaud Emond.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários