A 27 de maio de 2019 o presidente do Vitória Sport Club apresentou o respetivo pedido de demissão. Relativamente a razões plausíveis para este acontecimento, Júlio Mendes afirma que o modelo imposto pela SAD do clube não era atraente para novos investidores e, ainda, protesta sobre o facto de acreditar que uma pequena parte dos associados não sabia respeitar aquilo que foi imposto pelas eleições elaboradas a 24 de março de 2018. É de salientar que nas eleições de 24 de março Júlio Mendes venceu com maioria dos votos – 52.4% – relativamente ao seu oponente, Júlio Vieira de Castro, o que ditou a sua continuidade na presidência do clube até ao momento.

Perante este cenário de incerteza que rodeava o clube com a saída do treinador e de jogadores, Júlio Mendes afirma que dará continuidade ao seu cargo na presidência até que seja anunciado um novo presidente nas próximas eleições. Assim, o presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube, Isidro Lobo, veio em conferência de imprensa anunciar que as eleições destinadas ao triénio 2019/2022 irão ser realizadas no dia 20 de julho entre as 9 e as 19 horas, data importante devido a ser apenas 5 dias antes à estreia da equipa na temporada. A data limite para a entrega das listas candidatas era 19 de junho, devidamente acompanhado com, pelo menos, 300 assinaturas válidas de sócios do clube.

“Um Vitória à Vitória”

No dia 2 de junho foi conhecido o primeiro candidato à presidência do Vitória, Daniel Rodrigues, antigo vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral na direção de Júlio Mendes – cargo que abandonou a fevereiro de 2018 na altura em que foi vivenciado outro ato eleitoral. O candidato da Lista C apresenta uma proposta de uma equipa forte, profissional e abrangente com capacidade de criar um projeto desportivo sustentável que corresponda às exigências e desafios do clube vimaranense. O líder do movimento “Um Vitória à Vitória” contou com 1500 assinaturas de sócios na apresentação da sua candidatura, justificando que essas eram apenas uma pequena amostra da abrangência da sua candidatura. Foi o primeiro a dedicar-se à campanha eleitoral, começando por apresentar o seu programa junto dos vitorianos no Centro Cultural Vila Flor, no dia 23 de junho. Também esteve presente em diversas celebrações citadinas e sessões de esclarecimento relativas ao seu programa, de modo a promover a lista.

Fonte: Daniel Rodrigues – “Um Vitória à Vitória”

“Todos Vitória”

O segundo candidato a apresentar a sua candidatura à presidência do clube vimaranense foi Miguel Pinto Lisboa, que segundo o mesmo adquiriu a experiência futebolística a partir da negociação e ao lidar com os contratos de jogadores. O candidato da Lista B foi apresentado publicamente a 20 de junho prometendo uma liderança independente e firme, onde apostaria num futebol que apresente sustentabilidade a nível financeiro de modo a obter a estabilidade necessária para colocar o Vitória SC nos primeiros quatro lugares do campeonato nacional. Formalizou a sua candidatura com 900 assinaturas de sócios, visando a união dos vitorianos para tornar o clube maior, adquirindo a partir daí o nome do movimento “Todos Vitória”. A Lista B, na passada sexta-feira – 28 de junho -, realizou a abertura da sede de campanha e a apresentou as linhas de ação do programa.

Fonte: Movimento “Todos Vitória” – Miguel Pinto Lisboa.

“Por ti, Vitória”

Por último, o terceiro candidato apresentado foi António Miguel Cardoso, anteriormente conhecido como o vice-presidente do clube na altura da presidência de Vítor Magalhães. A Lista A, apesar de não se ter adiantado sobre a apresentação do respetivo programa, justifica a sua candidatura como o momento importante que o clube está a vivenciar e a paixão e determinação que a equipa competidora apresenta para abraçar este desafio. O maior objetivo deste candidato é ajudar e contribuir para o crescimento do Vitória SC, daí o nome dado ao movimento “Por ti, Vitória”. Apesar de não confirmar a quantidade de assinaturas recolhidas, o sócio número 4879 afirma que, pelo menos, mais de 300 foram apresentadas. É conhecida como a lista que mais tardou a iniciar a campanha eleitoral, devido a apenas realizar a apresentação do respetivo programa eleitoral junto dos adeptos no dia 2 de julho, no Largo de Donães.

Fonte: António Miguel Cardoso – Por ti, Vitória

Pela segunda vez na história do clube, o Vitória SC vai realizar um ato eleitoral com mais de dois candidatos – sendo que a última vez que isto aconteceu foi em 2007. As urnas estão disponibilizadas a todos os sócios do clube, conforme o regulamento apresentado pelo mesmo, no dia 20 de julho para decidirem o destino do clube vimaranense e respetivos adeptos.

Foto de Capa: Vitória SC

 

Comentários