Anterior1 de 3Próximo

Última jornada da primeira liga e um campeão por decidir no início do jogo. O FC Porto entrou em campo sabendo que o SL Benfica estava a um ponto de conquistar o título e que dependiam do resultado do jogo entre as águias e a turma açoriana do CD Santa Clara para conseguir ser campeão.

Para fechar esta edição da Primeira Liga Portuguesa, nada melhor do que um clássico entre dragões e leões, que serviu também para apimentar o “até já” dos dois clubes à principal competição do futebol profissional em Portugal. Na próxima semana as duas equipas encontram-se novamente para a final da Taça de Portugal e este jogo foi uma espécie de “aquecimento” do que ainda está por vir. O Sporting CP esteve na liderança do marcador, mas o FC Porto conseguiu dar a volta e fechar o campeonato com uma vitória caseira.

A exibição começou com uns largos minutos de atraso de forma a que não houvesse qualquer adiantamento face ao jogo do SL Benfica. Os primeiros 20 minutos da partida mostraram um jogo morno, com muito poucas oportunidades e as duas equipas a não procurarem muito o golo. Um dos primeiros casos do jogo foi a expulsão de Borja que, ao agarrar Corona que já tinha caminho livre para a baliza, recebeu primeiro o cartão amarelo. O VAR entrou em cena e Fábio Veríssimo acabou por dar o cartão vermelho ao colombiano. A partir desse momento, o FC Porto ganhou espaço no terreno e as oportunidades apareceram para os azuis e brancos. Primeiro por Marega, que acabou por passar ao lado, e depois foi o lance de Soares que, pela esquerda, cruzou para a entrada de Corona na área mas Renan ainda disse presente.

Dez minutos antes do intervalo no clássico, Marega conseguiu introduzir a bola dentro da baliza, mas o lance foi anulado por posição irregular do maliano. Alex Telles também tentou a sua sorte através da cobrança de um livre direto à baliza do Sporting CP, mas Renan respondeu com uma boa defesa. Sem mais oportunidades de perigo na primeira parte, o jogo seguia para intervalo com um 0-0 no marcador numa altura em que o SL Benfica ganhava por 3-0 ao intervalo. O possível cenário de festa para o FC Porto ficava cada vez mais longínquo e as águias voavam mais alto.

Renan foi negando alguns golos ao FC Porto
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Na segunda metade do jogo Sérgio Conceição fez duas alterações – entrou Brahimi e saiu Otávio e Manafá entrou para o lugar de Pepe. Danilo foi quem esteve mais perto de inaugurar o marcador. Canto batido por Corona, Militão insiste de cabeça e a bola sobra para Danilo que, de pé esquerdo, atirou muito perto da baliza adversária. Num lance parecido, Soares recebeu também a bola vinda da bandeirola de canto, mas desta vez foi direta para as luvas de Renan.

Na sequência do lance o Sporting CP, numa das poucas oportunidades que teve durante o encontro, fez o primeiro golo da partida por intermédio de Luiz Phellype. Diaby encontrou Acuña com espaço e o argentino, após receber a bola, envia-a para o lado direito para o ponta-de-lança brasileiro do Sporting CP fazer o golo. Keiser mexeu de imediato e fez entrar Tiago Ilori para o lugar de Bruno Gaspar. Minutos depois, foi a vez de Luiz Phellype sair para a entrada de Bas Dost.

Nas bolas paradas não há igual à turma de Sérgio Conceição e foi a vez de Felipe rematar de cabeça, mas passou por cima. O FC Porto procurava o empate e Danilo tentou recuperar a desvantagem com um tiro do meio da rua que bate com estrondo na trave. Os azuis e brancos estiveram muito perto do golo neste lance. O 22 do FC Porto ameaçou e acabou mesmo por marcar! Aos 78 minutos, mais um canto batido, a bola ressalta em Felipe e Danilo, de cabeça, aproveita para igualar o marcador no Estádio do Dragão.

Aos 85 minutos o FC Porto esteve muito perto do golo. Marega apareceu sozinho do lado direito e enviou a bola para Aboubakar, que só tinha Renan pela frente, mas o guardião leonino faz uma grande defesa com o pé esquerdo. A bola sobrou para Soares que, à entrada da área, rematou para o desvio e após um cruzamento, Soares cabeceou mas a bola foi cortada em cima da linha por Mathieu. Aos 87 minutos, só podia ser de uma forma… Mais uma vez, pontapé de canto, bola desviada por Felipe e Herrera de pontapé de bicicleta faz a reviravolta no marcador. Grande golo do capitão do FC Porto.

Keiser ainda mexeu aos 89’ para a entrada de Wendel e a partida encerrou de uma forma atribulada com a expulsão de Corona. Os ânimos exaltaram-se no Estádio do Dragão e com tantos empurrões e puxões, o árbitro só conseguiu percecionar-se da falta de Corona. Último jogo do campeonato para o FC Porto e o último também para alguns jogadores que pisaram o relvado do Estádio do Dragão. Felipe, Brahimi, Herrera, Militão, Marega, Alex Telles e do lado do Sporting CP, Bruno Fernandes, são estes os nomes que à partida estão de malas feitas para outros destinos. Fecham-se assim as cortinas da Liga NOS 2018/2019, mas na próxima semana ainda há uma final a ser disputada entre FC Porto e Sporting CP.

Onzes iniciais e substituições:

FC Porto – Vaná; Militão, Felipe, Pepe (Manafá 46’) e Alex Telles (Aboubakar 76’); Danilo Pereira, Herrera, Corona e Otávio (Brahimi 46’); Soares e Marega

Sporting CP – Renan; Bruno Gaspar (Ilori 64’), André Pinto, Mathieu e Borja; Petrovic, Gudelj e Bruno Fernandes (Wendel 88’); Diaby, Luiz Phellype (Bas Dost 67’) e Acuña

Anterior1 de 3Próximo

Comentários