logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Força da Tática | Clássico: Não foi horrível, houve qualidade!

O clássico de ontem que opunha o Futebol Clube do Porto ao Sporting Clube de Portugal perfilava-se como um dos jogos decisivos para se decidir esta Liga Bwin. Contudo, desde o seu apito inicial que se percebia que iria ser um jogo polémico tendo em conta todos os casos que o jogo estava a colocar ao árbitro João Pinheiro.

Neste caso vamos contrariar a tese de que foi um jogo péssimo e que foi um mau exemplo para o mundo do Futebol. Vamo-nos abstrair de todas as polémicas e olhar para o futebol em estado puro. E sim, também houve disso!

Existiram quatro golos durante todo o jogo e todos eles cheios de pormenores interessantes que marcam pela positiva o clássico.

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Por um lado, tivemos os golos do Sporting CP que vieram confirmar que Paulinho está a fazer as pazes com as balizas e parece que está a ganhar o gosto de marcar golos regularmente. No primeiro golo, podemos ver Paulinho com um movimento típico de ponta de lança. Vê a bola sobrevoar toda a área e de imediato o seu instinto é procurar o espaço entre centrais para criar a situação de golo.

No segundo golo leonino, além de ser uma jogada coletiva impressionante e que começa de trás numa transição ofensiva já habitual do Sporting, é também a prova viva que Pablo Sarabia é um jogador acima de praticamente todos os outros na nossa Liga.

O espanhol não sabe jogar mal e se ainda atrás do meio campo vira o jogo para Matheus Nunes que estava sozinho do lado oposto deixando a equipa do FCPorto completamente atraída ao corredor, também não é menos impressionante a forma como nunca desligou do lance e ainda vem ao segundo poste fazer uma assistência de primeira para Nuno Santos que “só” teve de encostar.

Já pelo lado portista tivemos a Otávio a passar despercebido no primeiro golo mas a ter uma ação decisiva ao atrair e arrastar Nuno Santos abrindo espaço para Fábio Vieira finalizar com classe, fazendo até lembrar Pote e os seus “passes” à baliza. Nuno Santos estava a dar cobertura na entrada da área e caso não tivesse existido a ação de Otávio, Fábio não teria sequer condições para receber.

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

No segundo golo, apesar de Galeno ser importante ao fixar Esgaio, é Fábio Vieira que impressiona com um cruzamento milimétrico e ao mesmo tempo tenso para o cabeceamento de Taremi que fez o empate. O jogo já ia a caminhar para a sua reta final e Fábio pega na bola perto do meio campo e ainda tem lucidez suficiente para ter uma incursão pelo corredor esquerdo digna de registo.

Foram apenas 43 minutos jogados, houve muitos cartões vermelhos, muitas polémicas, invasões, staff da organização envolvido, mas para as contas o que fica é o resultado e esse contou com 4 golos que revelam a qualidade e o porquê destas duas equipas serem as maiores candidatas ao título.

FC PORTO vs CD TONDELA