tinta azul em fundo brando pedro nuno silva

As últimas exibições do Porto mostram uma clara subida de produção em relação há dois ou três meses. O conjunto de individualidades que forma o plantel portista parece assimilar melhor as ideias de Lopetegui e isso traduz-se em exibições mais conseguidas e num tipo de jogo diferente ao praticado outrora.

Os dragões atacam e defendem em conjunto, criando um bloco coeso que atenua até as dificuldades individuais que os jogadores sentem no decorrer do jogo. A circulação de bola é mais consequente embora nem sempre se traduza em golos; aliás, apesar da quantidade de golos na Liga, o Porto não me parece uma equipa muito concretizadora.

A face mais visível da evolução azul e branca é a forma como ataca continuadamente e como tenta asfixiar o adversário assim que a bola chega ao seu principal construtor de jogo. Isto faz com que os adversários não pensem tanto o jogo e mascara alguma inépcia defensiva dos nossos extremos e a falta de pujança física de Herrera ou Oliver. Com posse, os jogadores formam um bloco no ataque em que a bola vai passando por todos até haver um desequilíbrio no adversário. Conseguimos, também, aproveitar melhor alguns jogadores – jogando em profundidade para Tello e, em alguns momentos, subindo Herrera no terreno.

A subida de rendimento de Casemiro também tem influenciado a nossa construção de jogo. A título de exemplo, no jogo contra o Sporting, nos primeiros 15 minutos, a bola circulou irremediavelmente entre os nossos centrais, já que Casemiro não recuou no terreno para a receber. Teve de ser Danilo a desbloquear o jogo e garantir que o Porto fosse construindo ataques até ganhar confiança suficiente para a bola deixar de queimar. O lateral direito portista, que está em grande forma, tem sido um dos motores da equipa, correndo quilómetros e possibilitando ao Porto apresentar uma intensidade de jogo que não tinha no início da época. Há quem pense até que Danilo seria melhor a extremo ou médio interior. Confesso que era uma ideia com a qual discordava mas, hoje em dia, seria interessante ver como se comportaria o brasileiro a médio interior box-to-box.

Anúncio Publicitário

Lopetegui está a ganhar pontos junto dos adeptos: a equipa está bem mas continua a revelar algumas dificuldades na transição defesa-ataque. Parece-me que não é o grande culpado, pois Maicon e Marcano não são propriamente centrais construtores e corajosos para romper com o adversário. Existe fio de jogo, nota-se que os treinos fazem efeito. Resta a todos os portistas esperar que o nível exibicional se mantenha para passar aos quartos-de-final da Liga dos Campeões e para nos mantermos na perseguição ao Benfica pelo 1º lugar.

Foto de capa: Página de Facebook do FC Porto

Comentários