Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: SEFEROVIC ESTEVE ENDIABRADO NA MATA REAL

O FC Paços de Ferreira recebeu em sua casa um SL Benfica prestes a ser detentor de um recorde defensivo – a equipa vermelha e branca precisava apenas de 13 minutos sem sofrer para tornar-se no plantel com menos golos sofridos das principais ligas europeias.

A equipa revelação da Primeira Liga procurava cimentar cada vez mais o quinto lugar e o acesso à Liga Europa e prometia fazer vida difícil aos benfiquistas – os “castores” já não perdiam em casa desde setembro de 2020. Por outro lado, entrava em campo um SL Benfica que pretendia assegurar a perseguição ao FC Porto, que minutos antes conquistava os três pontos em Tondela.

Anúncio Publicitário

O início do encontro começa com o SL Benfica a jogar através de bolas longas com Seferovic como referência e destinatário do ataque encarnado, enquanto que o FC Paços de Ferreira procurava explorar mais o corredor central e com a bola pousada ao terreno. Contudo, a primeira meia hora de jogo fica marcada pela expulsão de Stephen Eustáquio após falta ofensiva no meio campo do SL Benfica.

O centro campista canadiano foi expulso após uma entrada fora de tempo em disputa de bola com Julian Weigl. Logo a seguir, o FC Paços de Ferreira começava por sentir a expulsão e o SL Benfica ameaçou a baliza dos “castores” – Waldschmidt, num primeiro momento, de cabeça contra o lateral direito Fernando Fonseca e à segunda, novamente o alemão, a obrigar Jordi a uma grande defesa.

O encontro pecava pela falta de oportunidades para ambas as equipas e pelo tempo gasto com as faltas, VAR e assistências da equipa médica. Contudo, o SL Benfica viria a aproveitar um erro defensivo da equipa liderada por Pepa e como se costuma dizer… os erros pagam-se caro.

Diogo Gonçalves, em posições ofensivas, consegue intercetar o corte de Luiz Carlos e remata com força para dentro da baliza de Jordi, que ainda tocou na bola, mas sem sucesso. Estava feito o 0-1, e o SL Benfica assumia o controlo do jogo. Cinco minutos depois, Seferovic deu o golo a Waldschmidt, mas o alemão não fez o melhor remate, ainda que a defesa de Jordi não deva ser esquecida.

Antes do intervalo o SL Benfica ainda viria a conseguir marcar o segundo golo. Jogada rápido pelo lado esquerdo do ataque das “águias”. Seferovic descai para a ala após contra ataque encarnado e envia uma bola perfeita para o centro, onde Rafa só tinha o guarda-redes pela frente. Um toque na bola para adiantá-la e depois levou-a até praticamente à linha de golo. 0-2 para o SL Benfica ao minuto 45 e as coisas ficavam cada vez mais difíceis para o FC Paços de Ferreira.

Os encarnados ainda viriam a conseguir fazer o terceiro antes do apito para o intervalo. Passe de Taraabt para Seferovic que conseguiu afugentar-se à defesa do FC Paços de Ferreira, rematando por cima de Jordi, marcando, assim, o seu primeiro golo na partida. O SL Benfica ia para o balneário com um resultado expressivo e sem sentir qualquer perigo nos primeiros 45 minutos por parte do FC Paços de Ferreira.

Para a segunda parte, Jorge Jesus quis mexer no esqueleto da equipa e retirou Diogo Gonçalves da partida para dar entrada a Gilberto. Contudo, não houve qualquer alteração no sistema de 3-4-2-1 do SL Benfica. Do lado do FC Paços de Ferreira, não houve nenhuma substituição.

O SL Benfica continuava a aproveitar a inferioridade numérica no FC Paços de Ferreira e pressionava com intensidade o ataque da equipa caseira. Aos 64 minutos, Cebolinha, recém-entrado, ameaça a baliza de Jordi Martins, mas o guardião responde com uma excelente defesa. Mas Jordi não se ficou por aqui e no lance seguinte, após cobrança de pontapé de livre de Grimaldo, o guardião brasileiro desvia a bola da baliza e, vistosamente, salva o FC Paços de Ferreira de sofrer mais um golo.

Do outro lado, quem viria a provar uma exibição fantástica era Haris Seferovic. A 15 minutos do fim e num momento em que o SL Benfica não investia tanto no ataque, o avançado recebeu, arrastou o defesa com ele chutou com força. A bola só iria parar no fundo da baliza pacense e o resultado entrava já em contornos de goleada. O suíço estava a ser e foi a figura da partida, com dois golos e uma assistência.

E no último minuto da partida, antes dos descontos, Darwin Nuñez viria a consumar o chapa cinco do SL Benfica. O uruguaio só teve de encostar após assistência de Seferovic e acabou por quebrar o enguiço dos últimos jogos sem marcar, tendo inclusive ficado emocionado após o golo. Não haveria mais tempo para lances de perigo e terminava assim o encontro. O SL Benfica atropelava o FC Paços de Ferreira na sua fortaleza, onde já não perdia desde setembro de 2020.

 

A FIGURA

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Haris Seferovic – Esteve no lance do segundo golo com uma assistência deliciosa para Rafa Silva. No terceiro, fugiu bem à defesa do FC Paços de Ferreira e com classe e frieza soube finalizar. No segundo golo da sua conta pessoal, enviou uma verdadeira bomba indefensável para o poste esquerdo da baliza de Jordi. Acabou ainda por assistir para o quinto golo do SL Benfica, marcado por Darwin. O avançado suíço hoje esteve endiabrado e foi uma peça fundamental na vitória do SL Benfica. Seferovic está a provar que merece a titularidade.

O FORA DE JOGO

Campeonato nacional
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Ataque do FC Paços de Ferreira – O primeiro remate à baliza do FC Paços de Ferreira foi já bem perto dos noventa minutos, por intermédio de João Amaral. A expulsão teve um forte impacto no setor ofensivo pacense, pois Eustáquio é quem muitas das vezes constrói o jogo e faz a interseção entre defesa e ataque.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC PAÇOS DE FERREIRA

O FC Paços de Ferreira jogava com o seu habitual 4-3-3 com Jordi na baliza, Marcelo e Maracás como defesa centrais, Pedro Rebocho como lateral esquerdo e Fernando Fonseca do lado direito. No meio campo a três, Stephen Eustáquio era o homem mais defensivo, Luiz Carlos acompanhava-o do lado esquerdo e Bruno Costa estava mais descaído para a direita. Uilton e Hélder Ferreira eram os extremos direito e esquerdo, respetivamente, e Dor Jan veio substituir Douglas Tanque no onze inicial, dada a sua expulsão no jogo anterior frente ao FC Famalicão.

Mesmo após a expulsão, o FC Paços de Ferreira não viria a mudar o seu esquema tático, passando a jogar apenas com Bruno Costa e Luiz Carlos no centro do terreno, o que acabou por desequilibrar o jogo defensivamente.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Jordi (7)

Fernando Fonseca (5)

Marcelo (6)

Maracás (6)

Pedro Rebocho (5)

Luiz Carlos (5)

Bruno Costa (5)

Stephen Eustáquio (3)

Hélder Ferreira (4)

Uilton (4)

Dor Jan (4)

SUBS UTILIZADOS

Ibrahim (5)

João Amaral (5)

Adriano Castanheira (5)

Lucas Silva (5)

Martín Calderón (5)

 

ANÁLISE TÁTICA – SL BENFICA

O SL Benfica entrou em campo com um sistema em 3-4-2-1, com três centrais, sendo que Otamendi posicionava-se no corredor central e Lucas Veríssimo e Jan Vertonghen no lado direito e esquerdo, respetivamente.

À frente da linha defensiva estavam Taarabt e Julian Weigl, em terrenos mais recuados e nas alas figuravam Diogo Gonçalves e Alejandro Grimaldo, a quem competia a solidez defensiva das laterais e o apoio ao ataque. Waldschmidt estava no lado esquerdo do meio campo ofensivo e no lado oposto o dono do lugar era Rafa Silva. No centro do ataque, Haris Seferovic era a ameaça à baliza de Jordi Martins.

O SL Benfica adotou o sistema de três centrais durante a partida, embora com a entrada de Everton Cebolinha e Darwin Nuñez houvesse uma maior dinâmica ofensiva. Esta aposta no setor ofensivo acabou por render e culminou numa goleada por 0-5.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Hélton Leite (7)

Lucas Veríssimo (7)

Nicolás Otamendi (7)

Jan Vertonghen (7)

Diogo Gonçalves (7)

Julian Weigl (7)

Adel Taarabt (8)

Alejandro Grimaldo (7)

Luca Waldschmidt (6)

Rafa Silva (7)

Haris Seferovic (10)

SUBS UTILIZADOS

Gilberto (6)

Pizzi (6)

Everton Cebolinha (7)

Franco Cervi (6)

Darwin Nuñez (7)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

FC Paços de Ferreira

BnR: Esta é a primeira derrota do FC Paços de Ferreira em casa desde setembro de 2020. Acha que este resultado pesado pode abalar a confiança da equipa nos próximos jogos caseiros?

Pepa: Estamos a viver uma época de sonho. Fomos derrotados por uma equipa que foi superior à nossa. Não vai alterar nada. Dou os parabéns a quem foi superior dentro de campo, mas isso não muda nada aquilo que nós pretendemos.

 

SL Benfica

BnR: Apesar do SL Benfica não ter sofrido qualquer golo, durante o jogo e no final foi muito interventivo com Lucas Veríssimo e Gilberto. O que faltou a estes dois jogadores?

Jorge Jesus: Não faltou nada. Todos os jogadores que entraram em campo pelo SL Benfica estiveram muito bem. Só que eu tinha falado com os jogadores ao intervalo sobre qual era o lado por onde podíamos furar a equipa do FC Paços de Ferreira e o Lucas não estava a fazer nada do que eu disse. Foi só por esse motivo.

 

Anúncio Publicitário