Anterior1 de 4Próximo

À entrada para a jornada 24, Belenenses SAD e CD Feirense encontravam-se separados por 19 pontos na tabela classificativa e ambas as formações encaravam este jogo de forma bem diferente.

Os comandados de Silas procuravam aproximar-se mais dos lugares europeus e a equipa de Santa Maria da Feira, última classificada, deslocava-se até à capital em busca de pontos preciosos na luta pela manutenção. Um domingo que convidava os adeptos a vir ver o jogo e o Estádio Nacional do Jamor até registou uma casa agradável, com 2241 espetadores.

O Belenenses SAD entrou mais forte na partida e a pressionar logo a equipa forasteira. Esta pressão inicial deu frutos rapidamente. Ainda alguns espetadores procuravam o seu lugar no estádio e já a equipa de Silas marcava o primeiro golo da tarde. Aos cinco minutos, após uma falha defensiva de Briseño, Lucca, com um remate frontal à baliza, surpreendeu a defensiva de Santa Maria da Feira e marcou o seu segundo golo na Primeira Liga portuguesa.

O golo muito precoce fez muito mal ao jogo. O ritmo da partida abrandou bastante e as duas equipas concentravam agora a sua posse de bola apenas no meio-campo. O Belenenses SAD baixou as suas linhas defensivas e acabou por deixar o CD Feirense controlar os destinos do jogo.

Ao minuto 29, João Silva, atacante do CD Feirense, caiu na grande área e pediu-se penálti, mas Luís Godinho, o arbitro de Évora, ainda esperou pela análise do videoárbitro, mas Bruno Paixão entendeu que o jogo poderia continuar. Apesar do ascendente do CD Feirense, foi a equipa da casa que conseguiu voltar a introduzir a bola na baliza.

Aos 35 minutos, Diogo Viana aproveitou uma falha defensiva de Tiago Gomes na direita do ataque e cruzou para a grande área do CD Feirense, onde estava Kikas para finalizar de cabeça. O atacante português estava no sítio certo na altura certa e marcou o segundo golo da partida.

A vantagem de dois golos não se justificava, mas o pragmatismo do Belenenses SAD e as falhas defensivas dos homens de Santa Maria de Feira foram determinantes para o desfecho do resultado na primeira parte. Ao intervalo, as equipas recolheram para os balneários com um placar de 2-0 favorável à equipa de Silas.

Golo sofrido muito cedo pelo CD Feirense condicionou o jogo e mudou a forma como a equipa encarou o resto da partida
Fonte: Bola na Rede

A entrada para a segunda parte foi um espelho do primeiro tempo, com o CD Feirense a ter mais posse de bola e controlo do jogo, mas sem critério neste domínio e, consequentemente, sem oportunidades. Reinava a inoperância ofensiva na equipa forasteira.

Quem continuava perigosa era equipa da casa, e exemplo disso foi a oportunidade aos 48 minutos. Licá aproveitou uma bola em profundidade e apareceu na cara Caio Secco, porém, o guarda-redes brasileiro fez muito bem a macha e impediu que o atacante do Belenenses SAD marcasse.

O CD Feirense, ao ver a desvantagem no jogo, subiu mais as suas linhas no campo, contudo, a defesa “fogaceira” ficou muito exposta a bolas em profundidade por parte dos médios do Belenenses SAD. A verdade é que esta situação se tornou frequente e o golo acabou mesmo por surgir.

Aos 67 minutos, Licá surge na esquerda após um passe em profundidade. O português conteve a bola e esperou pelos seus colegas, até que apareceu Kikas e faturou novamente na partida. O número “98” do Belenenses SAD não desperdiçou a oportunidade de bisar e figurava-se como o melhor do jogo.

Sem fazer muito para merecer, a equipa da casa vencia por 3-0 a equipa do CD Feirense. O pior ainda estava para vir, após uma falha defensiva. O esférico apareceu mais uma vez nas costas da defensiva da equipa forasteira e houve novo golo no encontro. A faltarem cinco minutos para os 90, Kikas centrou a bola e Licá, bem posicionado, apenas encostou para o seu primeiro golo da tarde e o quarto da partida.

Até ao término do encontro, mais nenhuma oportunidade de perigo para as duas formações. Fim do duelo, com um 4-0 algo exagerado, onde a vitória do Belenenses SAD se resumiu à eficácia. A equipa fica com os mesmos pontos que o Vitória SC, ainda que à condição, e aproxima-se dos lugares europeus. Já o CD Feirense continua a sua caminhada muito soturna e iguala o pior registo de sempre na Primeira Liga, que até aqui pertencia ao Varzim SC.

 

ONZE INICIAL E SUBSTITUIÇÕES

Belenenses SAD: Muriel, Gonçalo Silva (Cleylton, 82’), Nuno Coelho, Sasso, Diogo Viana, André Santos (Dalcio, 74’), Eduardo Henrique, Zacarya Bergdich, Jonathan Lucca, Licá, Kikas (Nico Velez, 86’).

CD Feirense: 

Caio Secco, Tiago Gomes, Briseño, Tiago Silva, Edson Farias, João Silva, Flávio Ramos, Crivellaro (J. Valência, 59’), Ghazal (Stivan, 68’), Sturgeon (Machado, 59’), Ofori.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários