A CRÓNICA: UM JOGO DIVIDIDO QUE SORRIU PARA OS LEÕES

Último jogo da 28º jornada, o Sporting CP deslocou-se à Cidade do Futebol para defrontar o Belenenses SAD. Separadas por 19 pontos, ambas as equipas precisavam de pontuar: os Leões para recuperarem o 3º lugar e manterem a distância de dois pontos para o SC Braga, e o Belenenses SAD que procurava pontuar e afastar-se dos lugares mais baixos da tabela, onde todas as equipas procuram fugir ao Portimonense SC.

Sem Jérémy Mathieu, que se lesionou gravemente e deu por terminada a sua carreira, Rúben Amorim foi obrigado a mexer. Entrou Cristián Borja para o lugar do francês. Nuno Mendes foi novamente titular, ocupando o lugar do lesionado Marcos Acunã. Rafael Camanho ficou no banco e deu lugar a Stefan Ristovski.

Do lado da equipa da Linha, Petit não contou com os lesionados Silvestre Varela e Gonçalo Silva. Para o lugar do central capitão entrou Rúben Lima. Destaque para a homenagem a Jérémy Mathieu, com todos os jogadores do Sporting CP a terem todos o nome do retirado central francês na camisola.

Uma primeira parte repartida e fraca, que pouco justificou o resultado, onde o Belenenses SAD criou muitas dificuldades aos Leões, beneficiando de erros defensivos. Apesar disso, a equipa de Rúben Amorim foi eficaz e, mesmo numa primeira parte aquém, foi capaz de fazer três golos. 

Anúncio Publicitário

O Sporting CP começou com uma grande oportunidade, aos 3 minutos, após um canto a favor do Belenenses SAD, Andraz Sporar apareceu isolado, não conseguiu rematar e atrasou para Jovane Cabral, que atirou por cima. 

O Belenenses SAD criou perigo aos nove minutos, com um tiro de Show a passar perto da baliza. No lance a seguir, a equipa da linha pressionou alto, Nilton Varela recuperou a bola após um mau passe de Eduardo Quaresma, cruzou para Licá que marcou o primeiro da partida. Após algumas tentativas de criar ocasiões de ambas as partes, com pouca qualidade, num canto aos 22 minutos, Sebastián Coates cabeceou para o fundo da baliza. Fica muito mal na fotografia o guarda-redes Hervé Koffi.

O Sporting CP a mostrar dificuldades na construção e na posse de bola, com Wendel muito marcado. Do lado do Belenenses SAD, Marco Matias muito desequilibrador, Show e André Santos muito ativos na construção de jogo.

Aos 35 minutos, um mau passe de Matheus Nunes, Mateo Cassierra atirou em zona frontal, à meia distância, para uma boa defesa de Max. Os leões saíram a jogar, Gonzalo Plata perto da área atrasou para Stefan Ristovski, que cruzou para um remate acrobático no centro da área por parte de Jovane Cabral, que fez o segundo dos leões. 

Aos 42 minutos, Licá atirou para o fundo da baliza, mas foi assinalado fora de jogo. Os Leões muito passivos na pressão ao homem com bola. Perto do intervalo, grande penalidade para os leões. Rúben Lima faz falta sobre Andraž Šporar. Jovane Cabral foi chamado a bater e falhou. O árbitro mandou repetir por Hervé Koffi se ter adiantado. Na segunda tentativa, o extremo não perdoou e fez o terceiro golo dos Leões. O Sporting saiu para o intervalo a ganhar por 3-1.

Uma segunda parte também equilibrada, mas menos intensa. O Sporting CP foi capaz de manter mais a posse de bola, a contar com menos pressão da equipa da linha. A alteração ao intervalo, saída de Jovane Cabral, com dificuldades físicas, para a entrada de Francisco Geraldes, ajudou o Sporting CP a ter mais segurança no meio campo. No entanto, muitos erros individuais a dificultarem o jogo dos Leões. O Belenenses SAD quebrou o ritmo de jogo, mas procurou sempre reduzir o resultado, criando aproximações, mas escassas foram as oportunidades.

Aos 45 minutos, os Leões, numa recuperação de bola, criaram uma boa oportunidade de golo. Francisco Geraldes não conseguiu rematar, tentou Andraz Sporar, sobrou para Stefan Ristovski que atirou por cima. Aos 58 minutos, lance de perigo para o Belenenses SAD. Num canto, Mateo Cassierra cabeceou, mas ao lado. Canto aos 63 minutos, cabeceamento de Sebastián Coates e defesa de Hervé Koffi. Aos 70 minutos, iniciativa individual de Dieguinho, a meia distância, para defesa segura de Max. O relógio marcava os 75 minutos de jogo quando Francisco Geraldes remata à meia distância, de pé esquerdo, para uma defesa segura de Koffi.

Nos últimos dez minutos houve uma quebra, apesar das substituições. A equipa de Rúben Amorim geriu o resultado, enquanto a equipa de Petit, já sem forças, tentava reduzir o resultado. O Sporting CP soma a terceira vitória consecutiva. Já o Belenenses SAD contabiliza a segunda derrota consecutiva, após ter perdido na jornada passada diante do FC Paços de Ferreira.

A FIGURA
Fonte: Liga Portugal

Primeira parte do Belenenses SAD – A entrar sem medo, a equipa de Petit entrou pressionante, sem medo e à procura de olhar olhos nos olhos a equipa verde e branca. Foi capaz disso, mas nem sempre a exibição se reflete no resultado. Criou oportunidades e demonstrou qualidade, mas saiu para o intervalo a perder por 1-3.

O FORA DE JOGO

Defesa dos leões – Sem Jérémy Mathieu, a linha defensiva do Sporting CP sentiu muitas dificuldades. Eduardo Quaresma cometeu muitos erros e Cristian Borja a mostrar pouco. Sebastián Coates ainda equilibrou e deu alguma estabilidade. A entrada de Francisco Geraldes foi crucial para fechar caminhos no meio campo e ajudar a defesa dos leões que, apesar do resultado, esteve num dia não.

ANÁLISE TÁTICA – BELENENSES SAD

A equipa de Petit apresentou-se no habitual 3-4-3, a jogar pressionante, a criar muitas dificuldades ao Sporting CP. A equipa “da casa” fez uma boa primeira parte, com destaque para Show e Marco Matias. Na segunda parte, a equipa perdeu intensidade, o cansaço começou a pesar. Foram algumas as tentativas de criar perigo, mas sem sucesso.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Hervé Koffi (6)

Rúben Lima (5)

Nuno Coelho (6)

Cafu Phete (6)

Nilton Varela (5)

Show (7)

André Santos (6)

Tiago Esgaio (5)

Marco Matias (7)

Mateo Cassierra (6)

Licá (6)

SUBS UTILIZADOS

Nuno Pina (5)

Dieguinho (6)

Alhassane Keita (5)

Robinho (5)

Diogo Calila (5)

ANÁLISE TÁTICA – SPORTING CP

Obrigado a mexer devido à situação de Jérémy Mathieu, Rúben Amorim deixou também no banco Rafael Camacho. Entraram Cristian Borja e Ristovski. O Sporting CP procurou manter a identidade, mas com muitas dificuldades na construção e posse de bola. Mérito do Belenenses SAD, mas os Leões a serem muito passivos e pouco consistentes na primeira parte. Na segunda, a entrada de Francisco Geraldes ajudou a criar estabilidade no meio campo, a permitir fechar algumas zonas e a dar também espaço a Wendel. 

Não foi uma exibição brilhante, aquém daquilo que foi frente ao CD Tondela, mas suficiente para somar mais três pontos.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Luís Maximiano (6)

Eduardo Quaresma (4)

Sebastián Coates (6)

Cristián Borja (4)

Stefan Ristovski (6)

Matheus Nunes (5)

Wendel (6)

Nuno Mendes (6)

Gonzalo Plata (6)

Andraz Sporar (6)

Jovane Cabral (7)

SUBS UTILIZADOS

Francisco Geraldes (7)

Tiago Ilori (6)

Idrissa Doumbia (5)

Rafael Camacho (5)

Rodrigo Battaglia (5)

Foto de Capa: Liga Portugal

Artigo revisto por Joana Mendes

Comentários