Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalO FC Paços de Ferreira venceu esta tarde o CD Aves, por duas bolas a zero. Os pacenses estiveram por cima na primeira parte, quando conseguiram o primeiro golo e, mesmo tendo pela frente um CD Aves forte e a justicar o empate no segundo tempo, conseguiram ampliar a vantagem e segurar três pontos importantes na luta pela manutenção.

Vila das Aves foi esta tarde palco de um duelo entre vizinhos. Separados por apenas alguns kilometros geograficamente, também na tabela CD Aves e FC Paços de Ferreira estavam, à partida para o jogo, lado a lado. Com 14 pontos somados, os avenses ocupavam o 16º lugar e, logo à sua frente, viam a formação pacense, em 15º lugar, com 15 pontos. De parte a parte, novidades no onze inicial. O guarda redes Quim, que alinhava como titular há 14 jornadas consecutivas viu Adriano Fachini ser opção para esta partida e, do lado dos visitantes, Rúben Micael chegou e entrou directamente para o lote de titulares.

E, num duelo de aflitos a lutar pelo afastamento dos lugares de despromoção, foi o FC Paços de Ferreira que entrou mais forte no jogo e começou patricamente a vencer. Logo aos 7 minutos Miguel Vieira respondeu ao canto cobrado na esquerda do ataque, por Pedrinho, e abriu o marcador. Estava feito o 0x1. O golo trouxe alguma tranquilidade à formação pacense, que dominava o jogo, e Lito Vidigal fez a primeira alteração logo à passagem dos 20 minutos, lançando o recém-chegado Tissone. E foi mesmo o reforço avense que acabou por comprometer na defesa, num lance que podia ter dado o segundo para o FC Paços de Ferreira. Tissone falhou o corte e deixou a bola para Bruno Moreira que, em posição frontal à baliza, rematou para uma grande intervenção de Adriano Fachini, que evitou o golo. O CD Aves apenas conseguiu chegar à baliza contrária à passagem da meia hora, com um duelo entre primos. Na sequência de um canto, Rodrigo Defendi cabeceou para a defesa do outro Defendi em campo, Rafael. Já em tempo de descontos o empate podia mesmo ter chegado, com Derley a cabecear com perigo e a ver a bola passar muito perto do poste.

O CD Aves voltou a perder pontos no campeonato e continua a ser a equipa com pior desempenho em casa Fonte: Bola na Rede
O CD Aves voltou a perder pontos no campeonato e continua a ser a equipa com pior desempenho em casa
Fonte: Bola na Rede

A segunda parte começou com os avenses por cima e a demonstrarem vontade de querer chegar rapidamente à igualdade. Logo aos 46 minutos Arango desviou para defesa de Defendi e, na sequência do lance, equipa e equipa técnica ficaram a reclamar grande penalidade. O árbitro Hugo Miguel consultou o video-árbitro e mandou seguir o jogo. Aos 52 minutos foi a vez de Derley tentar a sua sorte, mas viu Ricardo cortar para canto. A entrada de Arango em campo, substituição feita no reatar da partida, trouxe mais dinâmica e perigo ao ataque avense mas o golo não aparecia e, aos 67 minutos, foi novamente o FC Paços de Ferreira que esteve perto de ampliar a vantagem, com um remate perigoso de Xavier a passar perto do poste da baliza de Fachini. Uma das melhores oportunidades para o CD Aves chegou aos 75 minutos, por intermédio de Tissone. Ricardo viu o amarelo por falta sobre Arango, à entrada da área e, na sequência do livre, Tissone obrigou Rafael Defendi a uma grande intervenção, desviando a bola para canto. A formação às ordens de Lito Vidigal estava por cima na partida e fazia por merecer o golo do empate quando, aos 79 minutos, o FC Paços de Ferreira concretizou a única oportunidade de que dispôs na segunda parte, com Bruno Moreira a não desperdiçar na cara de Adriano Fachini.

O segundo golo pacense veio sentenciar a partida e os três pontos seguiram mesmo para a Capital do Móvel, com a estreia de João Henriques no comando técnico do FC Paços de Ferreira a fazer-se com uma vitória importante no terreno de um adversário directo na luta pela manutenção. Já o CD Aves continua a ter o pior registo do campeonato a jogar em casa, onde apenas conseguiu ainda uma vitória. O final do jogo ficou também marcado por confrontos na bancada dos sócios avenses, com troca de argumentos e ameaças entre os jogadores não utilizados da equipa que estavam presentes no local e os adeptos. A polícia teve mesmo que intervir e ajudar a acalmar os ânimos.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários