Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalVindos de momentos distintos, Feirense e Aves encontraram-se no estádio Marcolino de Castro em jogo da 13.ª jornada. A equipa da casa vinha de três derrotas seguidas para o campeonato, enquanto que os visitantes, nas duas anteriores jornadas, consumaram uma importante vitória em Setúbal e um moralizador empate face ao líder FC Porto.

O jogo começou agitado e com oportunidades de parte a parte. Logo aos dois minutos, Salvador Agra apareceu na cara de Caio Secco e por pouco não conseguiu desviar para a baliza. A resposta fogaceira não tardou e Luís Machado aos cinco, depois de uma boa combinação entre Tiago Silva e Etebo, desviou de raspão ao primeiro poste e a bola passou a rasar a linha de baliza, sem a transpor.

Depois deste início prometedor, o jogo ficou muito disputado a meio-campo e só acordou à passagem da meia hora de jogo, com um cruzamento tenso de Salvador Agra ao qual nem Derley nem Amilton conseguiram chegar. Momentos mais tarde, foi a vez de Diego Galo desperdiçar na cara de Caio, no seguimento de um livre muito bem batido por Nildo. O jogo começou a aquecer, com muitas quezílias entre jogadores e até mesmo entre bancos, demonstrando bem a importância deste jogo para ambas as equipas. Até ao final do 1º tempo, registo apenas para um remate desastrado de Etebo que, em boa posição, podia ter feito muito melhor.

O golo avense surgiu já nos descontos, numa altura em que a equipa da casa já se encontrava em inferioridade numérica Fonte: Bola na Rede
O golo avense surgiu já nos descontos, numa altura em que a equipa da casa já se encontrava em inferioridade numérica
Fonte: Bola na Rede

Para a segunda parte entraram os mesmos protagonistas, mas a equipa avense veio mais espicaçada do balneário e ia aproveitando o maior requinte técnico do seu meio campo e a velocidade dos seus extremos para se aproximar da baliza adversária. No entanto, quem brilhou foi Quim, que no espaço de um minuto fez duas defesas de grande nível. A primeira, a desviar com uma palmada o remate de Luís Machado para canto e, na sequência do mesmo, um remate de ressaca de Etebo desvia em Luís Rocha e apanha Quim em contrapé, que ainda assim conseguiu mostrar todos os seus reflexos ao desvia-la da sua baliza. Forte candidata a defesa da jornada!

O jogo continuava interessante e muito quentinho, ao ponto que Luís Machado perdeu a cabeça e teve uma entrada muito dura sobre Nildo, à qual o árbitro não teve outra hipótese que não mandá-lo mais cedo para o balneário.

Anúncio Publicitário

Em superioridade numérica, o conjunto de Lito Vidigal ia tendo mais bola, mas o Feirense não se remetia só à defesa e Etebo, na cara do golo, desviou ao lado. Os minutos finais foram abertos e Amilton teve duas boas oportunidades para inaugurar o marcador, porém sem sucesso. Ponck também tentou, mas sem a pontaria desejada. O Feirense continuava atrevido e João Silva acertou mal na bola quando só tinha Quim pela frente. Como quem não marca, sofre, a equipa da casa veio a pagar caro o seu atrevimento e, já nos descontos, numa boa jogada pela direita, Rodrigo apareceu solto e cruzou rasteiro para Falcone desviar à boca da baliza. Um grande balde de água fria para os adeptos caseiros, que já viam a equipa a regressar aos pontos.

Num jogo de equilíbrios e com muitas oportunidades, faltou mais eficácia aos protagonistas. Lito Vidigal foi feliz ao lançar Falcone, que foi o mais esclarecido na hora de atirar à baliza. O Feirense mantém a série negativa e viu-se ultrapassado pelo adversário de hoje, que parece embalado para um campeonato mais tranquilo. Apesar de tudo, foi um bom jogo, com uma boa moldura humana, o que só valoriza o nosso campeonato.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários