Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

No jogo inaugural da 12.ª jornada, Os Belenenses e CD Chaves defrontaram-se no Estádio do Restelo, após uma interrupção no campeonato. Comparando com as suas últimas partidas, ambas as equipas apresentaram alterações no XI inicial, sendo evidente no clube da casa a ausência de André Sousa enquanto que para os forasteiros, destaca-se a aposta em Matheus Pereira no lugar de Elhouni.

Nota ainda para o minuto de silêncio, cumprido antes do jogo, em homenagem a António Homem de Melo, antigo atleta de Rugby de “Os Belenenses”, assim como a todas as mulheres vítimas de violência.

Num encontro em que a equipa de arbitragem foi divulgada perto do seu início, fruto da ameaça de greve dos árbitros. João Capela assumiu a liderança naquela que foi uma partida tranquila sem grandes polémicas, apesar do presidente da SAD do Belenenses, Rui Pedro Soares ter demonstrado indirectamente algum desagrado com a arbitragem.

Os primeiros minutos de jogo ficaram marcados pelo domínio na posse de bola por parte dos flavienses, tendência essa que se manteve durante toda a primeira parte. Contudo, este controlo por parte dos visitantes não se traduzia em oportunidades de perigo com exceção do minuto 30 onde Matheus como uma jogada individual conduziu um contra-ataque que culminou com um remate de meia-distância. Em resposta a esta jogada, passado o minuto 34, o Belenenses deu sinal de vida com uma jogada de ataque rápido por parte de Diogo Viana. Este foi de resto, o único sinal de perigo junto da baliza de António Filipe.

A acabar o primeiro tempo, surge o merecido golo dos visitantes. Fredy, no seu regresso a Belém, cometeu uma falta à entrada da área que foi convertida de forma exímia pela aposta do treinador Luís Castro, Matheus Pereira.

Após o regresso dos balneários, assistiu-se a um jogo mais aberto com a equipa do Belenenses a entrar para o jogo com mais “atrevimento” exercendo uma pressão mais alta no terreno sobre a equipa adversária. Invertendo a tendência da primeira parte, foi a equipa de Trás-os-Montes que se remeteu mais à defesa contrariando as ofensivas da equipa de azul e branco, recorrendo a contra-ataques. Teve inclusivamente a primeira oportunidade, mais uma vez pelo jogador emprestado do Sporting CP, Matheus Pereira.

O jovem brasileiro assinou o único golo da noite Fonte: FPF
O jovem brasileiro assinou o único golo da noite
Fonte: FPF

Daí para frente o Belenenses, atrás do prejuízo, instalou-se no meio campo ofensivo, criando claras oportunidades de golo. Ao minuto 64, o árbitro da partida anulou, bem, o golo à equipa da casa pois este havia sido precedido de uma falta feita pelo centrocampista, Hassan Yebda, que acabaria por ser expulso da partida nos minutos finais.

Com a entrada de Tiago Caeiro e Miguel Rosa a meia hora do fim, Domingos Paciência conseguiu fazer balancear a sua equipa para o ataque, prevalecendo um jogo mais direto tendo como referências ofensivas Caeiro e Maurides. É precisamente por Tiago Caeiro que surge a melhor oportunidade de golo do Belenenses, aos 85 minutos, com um cabeceamento a passar junto ao poste esquerdo da baliza.

Após a expulsão do argelino, até ao apito final a equipa de Chaves retomou o controlo da partida, garantindo assim mais 3 pontos para os transmontanos, reduzindo a distância que tinha para com a equipa de Belém.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários