A CRÓNICA: UM VITÓRIA AINDA À PROCURA DA VITÓRIA

A abertura da segunda jornada da Primeira Liga Portuguesa marcou o regresso do Estádio António Coimbra da Mota aos grandes jogos do futebol português. De um lado, a equipa do GD Estoril Praia que arrecadou os três pontos na primeira jornada. No lado contrário, uma equipa do SC Vitória à procura dos primeiros pontos no campeonato, depois de ver fugir a vitória nos últimos minutos, na primeira jornada.

E foi precisamente a equipa vitoriana a assumir as rédeas do encontro, com Alfa Semedo logo nos primeiros cinco minutos a ameaçar a baliza de Dani Figueira.

As oportunidades eram escassas, mas através da posse de bola, a equipa do SC Vitória ia se impondo na partida, a conservar muito bem a mesma e a reagir bem à perda. Os minutos iam passando, e eis que surge novamente Alfa Semedo, num cabeceamento após um livre da direita, com a bola a passar ao lado da baliza.

O SC Vitória ia crescendo no jogo e as oportunidades eram cada vez mais, quando ao minuto 25, com um remate de fora de área, André Almeida acertou no poste da baliza.

Anúncio Publicitário

Aproximava-se o intervalo e a equipa de Pepa era uma equipa confortável e confiante no jogo. Mesmo antes do intervalo, mais uma vez por intermédio de Alfa Semedo, a equipa criava perigo junto da baliza do GD Estoril Praia.

A segunda parte começava com ambos os técnicos a não promoverem qualquer alteração nas equipas.

Nos primeiros minutos da segunda parte, destaque para a grande entrada da equipa do GD Estoril Praia, a pressionar muito bem a equipa do SC Vitória, e a demonstrar-se com vontade de mudar o rumo do encontro.

Da vontade à prática, demorou pouco a haver resultados, quando ao minuto 47, Bruno Lourenço é derrubado dentro da área do SC Vitória. André Clóvis foi o escolhido para marcar o penálti que, depois de bater a bola para o lado contrário ao guarda-redes Trmal, acaba por falhar o alvo.

Mesmo com o desperdício da grande penalidade, a equipa estorilista ia crescendo no encontro e aproximando-se cada vez mais da baliza do SC Vitória.

Ao minuto 55, surge o momento do jogo. Falta a meio campo de Alfa Semedo que resulta no segundo amarelo para o médio do SC Vitória. Reduzida a dez jogadores, a equipa vitoriana promoveu algumas alterações na equipa, com as entradas de Rochinha e Janvier e as saídas de Marcus Edwards e André André.

O GD Estoril Praia era quem mais beneficiava da situação e rapidamente reforçou o controlo na partida. A chegar muitas vezes ao último terço, a equipa acabava por ser mostrar algo precipitada na abordagem à baliza, com muitos passes e cruzamentos falhados.

O golo tardava em parecer e Bruno Pinheiro ia promovendo algumas alterações, fazendo entrar Geraldes e Chiquinho, ao minuto 66.

Numa reta final de jogo onde só dava GD Estoril Praia, a equipa canarinha mostrava-se ineficaz de frente para a baliza, e o remate ao lado de Meshino, aos 86 minutos, foi o último lance de real perigo para a baliza do SC Vitória.

No final, fica o registo de um jogo equilibrado, com o SC Vitória melhor na primeira parte e o GD Estoril Praia a assumir protagonismo na segunda parte. Um resultado que dá o primeiro ponto ao SC Vitória, no campeonato. E que consolida o bom arranque da equipa do GD Estoril Praia que já soma quatro pontos.

 

A FIGURA

Bernardo Vital – O jovem central da equipa estorilista foi sempre o rosto da segurança defensiva da equipa, atuando inicialmente ao lado de Lucas Áfrico e posteriormente ao lado de Ferraresi, Vital foi sempre uma peça fundamental no momento defensivo, revelando também muita qualidade com bola nos pés.

O FORA DE JOGO
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Marcus Edwards – O avançado da equipa do SC Vitória, apesar da boa primeira parte da equipa, nunca conseguiu expor ao máximo toda a sua qualidade técnica, nem criar aqueles desequilíbrios a que já nos tem habituado. Acabou por ser substituído nos primeiros minutos da primeira parte.

 

 

ANÁLISE TÁTICA – GD ESTORIL PRAIA

Os comandados de Bruno Pinheiro apresentaram-se num 4-3-3. Com destaque para Crespo a surgir do lado esquerdo do ataque, em troca com Chiquinho que tinha sido titular no último jogo.

Numa primeira parte em que a equipa do GD Estoril Praia teve muitas dificuldades em ter a bola e ligar com os elementos da frente, a equipa recorreu muito à largura dos seus laterias Joãozinho e Soria que, apareceram muitas vezes no último terço para tirar cruzamentos, a maior parte sem grande sucesso.

Na segunda parte, a equipa apareceu a pressionar muito a saída de bola da equipa do SC Vitória, conseguindo recuperar a posse algumas vez no meio campo ofensivo. No capítulo ofensivo, a equipa, com as entradas de Geraldes e Chiquinho, conseguiu chegar mais e melhor ao último terço e cresceu bastante no controlo do jogo.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Dani Figueira (7)

Carles Soria (6)

Vital (8)

Lucas Áfrico (7)

André Clóvis (6)

André Franco (6)

Miguel Crespo (6)

Bruno Lourenço (6)

Gamboa(6)

Joãozinho (6)

Rosier (6)

SUBS UTILIZADOS

Francisco Geraldes (6)

Chiquinho (7)

Ferraresi (6)

Meshino (6)

Ruiz (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – VITÓRIA SC

A equipa de Pepa apresentou-se num 4-3-3, com destaque para Ricardo Quaresma a explorar a largura do lado direito e com Edwards a procurar mais caminhos interiores. Nota também para Alfa Semedo que, até à expulsão, foi muito importante no equilíbrio defensivo da equipa, como referência também nas transições ofensivas, a aparecer muitas vezes em situação de finalização.

Defensivamente a equipa apresentou sempre um bloco muito alto, a condicionar ao máximo a construção da equipa do GD Estoril Praia.

Na segunda parte, e com a expulsão de Alfa Semedo, a equipa baixou mais linhas e já não teve a mesma capacidade em ter bola.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Trmal (8)

Borevkovic (6)

Rafa Soares (6)

Quaresma (6)

Marcus Edwards (5)

André André (6)

Falaye Sacko (6)

Alfa Semedo (6)

Jorge Fernandes (6)

André Almeida (6)

SUBS UTILIZADOS

Rúben Lameiras (6)

Rochinha (7)

Herculano (6)

Tiago Silva (6)

Janvier (6)

 

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

GD Estoril Praia

BnR: Boa noite, míster. Depois de na semana passada o Chiquinho ter sido titular, hoje acaba por aparecer no banco. Sendo um jogador jovem e com uma grande qualidade técnica, pergunto-lhe se acha que poderá tirar mais partido das qualidades do Chiquinho com ele a vir do banco, ou se o poderemos ver mais vezes a titular?

Bruno Pinheiro: O Chiquinho é um jogador com umas capacidades fantásticas, mas precisa ainda de algumas afinações e, por vezes, elas têm de sair do treinador,  e hoje o banco foi necessário para aprender. Mas é um jogador de muito talento.

 

Vitória SC

BnR: Boa noite, míster. O Marcus Edwards acaba por não ter um grande jogo hoje, com muitas dificuldades em parecer no jogo. Pergunto-lhe: o que está a faltar ao Marcus para ter a preponderância de outros jogos?

Pepa: Creio que os jogadores têm momentos melhores e outros menos conseguidos, eu não gosto de individualizar. O Rochinha entrou bem e há jogos assim. Mas creio que não foi por aí, estivemos bem, mas a ansiedade pelo golo acabou por dificultar as coisas.

 

Rescaldo de opinião de Gonçalo Correia Tomás

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome