Cabeçalho Futebol Nacional

A contar para a jornada oito da Liga NOS, Moreirense e Rio Ave encontraram-se este domingo, pelas 16h, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, para medirem forças numa partida ajuizada por Tiago Martins.

A formação caseira orientada por Pepa atravessava uma fase terrível, fruto de uma série de cinco derrotas consecutivas, e ocupava o último lugar da tabela classificativa. Em oposição, os vilacondenses, apesar de apresentar um histórico de três resultados desfavoráveis, não se encontrava numa situação aflitiva e procurava igualmente retomar uma onda vitoriosa.

Em caso de vitória, o Moreirense abandonaria os lugares de despromoção, deixando para trás Tondela e Arouca. Já o Rio Ave poderia, provisoriamente, ocupar o quinto lugar da tabela.

Apesar da expectável inclusão do internacional burquinense Bouba Saré na equipa de Moreira de Cónegos, a recente contratação dos cónegos não chegou a figurar no lote de convocados e, com isto, Francisco Geraldes, Cauê, Ângelo Neto e Danel Podence avançaram para o onze.

Anúncio Publicitário

Os visitantes entraram pressionantes e confortáveis no jogo, com boa circulação de bola e com um reforçado setor intermédio. No entanto, a partida na primeira metade ficou repartida, intensa e faltosa, com o Moreirense a procurar algum jogo direto e o Rio Ave a ter visíveis dificuldades de construção.

Aos 25 minutos surge um lance polémico na grande área do Moreirense, no qual Tarantini é empurrado nas costas por Cauê. A formação de Nuno Capucho poderia mesmo ter nos pés uma oportunidade de inaugurar o marcador, mas o árbitro lisboeta não assinalou grande penalidade. Oito minutos depois, Pedro Rebocho rematou de meia distância, mas Cássio, atento, respondeu com uma grande defesa. Já no período de descontos, Ruben Ribeiro serviu Wakaso após um bom trabalho individual, que rematou colocado para uma intervenção apertada do georgiano Makaridze.

Escassa em lances perigosos, a segunda parte foi excessivamente batalhadora, mas, aos 74 minutos, Nildo Petrolina viria a mudar o rumo do jogo através de um livre perfeitamente executado e dirigido para a cabeça de Cauê, que enviou o esférico para o fundo da baliza do guardião rioavista. Três minutos depois, o ugandês Kizito é derrubado, num lance duvidoso, por Diego Galo, e, chamado a converter, Roderick Miranda restabeleceu a igualdade no marcador.

A formação de Vila do Conde acabaria, até, por ficar reduzida a 10 unidades após a expulsão de Heldon por acumulação de amarelos. Ao cair do pano, com nova assistência de Nildo Petrolina, Jander tem uma chance flagrante de dar os três pontos à sua equipa, mas o ex- Desportivo das Aves rematou por cima da baliza.

Inesperadamente, no último suspiro da partida, Davíd Ramirez sofre um toque de Roderick Miranda. Tiago Martins não hesitou em assinalar grande penalidade e, por acumulação de cartões amarelos, acabaria inclusive por expulsar o central. No duelo entre Pedro Rebocho e Cássio, o guarda-redes levou a melhor, assegurando o empate para a sua equipa.

Foto de capa: Moreirense FC