O Moreirense FC venceu o Rio Ave FC por 2-1. Bilel e Ronaldo Peña marcaram os golos da equipa da casa. Do lado dos visitantes foi Guedes quem marcou.

Cónegos e vilacondenses encontravam-se depois de ambos terem deixado escapar vantagens no seu último jogo. A vitória assumia-se portanto fundamental para ambas as partes. Para além disso, o Rio Ave FC queria aproveitar a derrota do CS Marítimo no arranque desta jornada em Braga para se isolar no quinto lugar. Já o Moreirense FC precisava de pontos para garantir a manutenção e aproveitar a escorregadela de alguns dos rivais diretos.

Os cónegos os primeiros a chegar à baliza adversária, logo no segundo minuto de jogo. Bilel surgiu na esquerda do ataque e cruzou, mas Peña não chegou para a emenda. O Rio Ave respondeu e, em cima do quarto de hora, beneficiou de uma boa oportunidade para abrir o marcador. Nelson Monte cabeceou no seguimento do canto batido por Yuri Ribeiro e valeu Jhonatan, com uma grande defesa, para manter o nulo.

Ao minuto 18 o Moreirense FC adiantou-se no marcador, por intermédio de Bilel Aouacheria. Nelson Monte falhou o alívio, Rafael Costa aproveitou para desmarcar Bilel que na cara de Cássio não falhou. O golo da equipa da casa não desmotivou os vila condenses, que seguiram em busca do empate.

Anúncio Publicitário

A passagem da meia hora trouxe o momento mais intenso da partida até ao momento, com dois minutos em que o golo podia ter surgido para qualquer um dos lados. Primeiro foi o Rio Ave a ameaçar, com Guedes a cabecear à barra. Ainda ficou a dúvida se a bola teria entrado, mas Carlos Xistra, com indicações do VAR, mandou seguir. Na resposta o Moreirense FC teve a possibilidade de ampliar a vantagem, com Arsénio a obrigar Cássio a uma boa intervenção. É se não entrou à primeira nem à segunda, entrou na terceira. A formação às ordens de Miguel Cardoso voltou ao ataque no minuto seguinte e, desta vez, Guedes não falhou. Yuri Ribeiro, na esquerda do ataque, cruzou para a área e apareceu Guedes para restabelecer a igualdade.

O momento foi bastante celebrado na bancada do Comendador Joaquim de Almeida Freitas destinada aos adeptos visitantes, com o nome de Guedes a ser entoado repetidamente pelos vila-condenses que se deslocaram neste final de tarde a Moreira de Cónegos. Depois da polémica de semana passada com o jogador no empate do Rio Ave FC frente ao Tondela, parecem reconciliadas as partes.

Petit operou 2 alterações depois dos 90’, numa clara tentativa de fazer o relógio andar. Foto: Moreirense FC

A segunda parte começou praticamente com o golo da equipa da casa. Ao minuto 48 Ronaldo Peña aproveitou uma defesa incompleta de Cássio para voltar a colocar os cónegos na frente do marcador. O golo não foi muito celebrado por ter ficado a dúvida sobre a posição do avançado venezuelano. Depois de consulta das imagens pelo video árbitro o golo foi validado e, aí sim, os adeptos do Moreirense FC puderam festejar.

As intenções com que os pupilos de Miguel Cardoso saíram das cabines eram bem percetíveis: subidos no terreno, a evitar passes diretos, iam pacientemente construindo suas jogadas. Do outro lado, restava ao Moreirense FC explorar a velocidade dos avançados através de bolas longas e afastar assim a equipa adversária do último terço.

Assim foi toda a segunda parte. Os 71% de posse de bola com que o Rio Ave terminou o jogo revelam isso mesmo. Destaque para o remate forte de Gelson Dala ao minuto 71 para defesa atenta de Jhonatan e para as boas ações de Peña quando recebia a bola sem apoio de colegas de equipa.

O Rio Ave mantém assim os 44 pontos e o 5º lugar partilhado com o Marítimo. Já o Moreirense conquistou 3 pontos fundamentais na luta pela permanência: soma agora 32 e está a 5 da “linha de água”.

Como jogou o Moreirense FC

Jhonatan, Iago Santos, Rúben Lima, Aouacheria, Rafael Costa, Boubacar, Ronaldo Peña, Arsénio (C), Alfa Semedo, Ângelo Neto (SC), Pierre Sagna

Substituições: Bruno Ramires (Arsénio, 70’), Koffi Kouao (Rafael Costa, 90’), Dramé (Ronaldo Peña, 90’ + 2’)

Como jogou o Rio Ave FC

Cássio, Lionn (C), N. Monte (SC), Yuri Ribeiro, Guedes, Diego, F. Geraldes, João Novais, Leandrinho, Pelé, Marcão

Substituições: Nadjack (Diego, 65’), Gelson Dala (Lionn, 65’), Nuno Santos (Leandrinho, 70’)