futebol nacional cabeçalho

Finalmente chegámos ao início de setembro, altura em que fecha o mercado de transferências em quase todos os países europeus. Portugal não foge à regra e os últimos dias de mercado foram bastante movimentados.

Entre os denominados “grandes”, os últimos dias foram mais profícuos em colocação de excedentários do que em chegada de reforços. Em Alvalade e na Luz, festejam-se as permanências das principais pérolas, como João Mário, Adrien Silva, William Carvalho, Carrillo (que continua sem renovar) ou Nico Gaitán, ao mesmo tempo que foram colocados jogadores noutros clubes como Diego Rubio (Real Valladolid), Wilson Eduardo (SC Braga), Ola John (Reading) ou Nélson Oliveira (Nottingham Forest). Ainda assim, perduram elementos como Viola, Labyad, Rosell, Salomão ou Djuricic nos planteis destes dois grandes, sem serem opções desejadas pelos respetivos técnicos. No Dragão, o falhanço de Cissokho nos Barreiros “obrigou” a direção a resgatar Miguel Layún ao Watford de Quique Flores, mas o reforço mais sonante dos últimos tempos foi mesmo outro mexicano. Jesús Corona, extremo do Twente, foi contratado por uns avultados 10,5 milhões de euros por 70% do passe, sendo um dos jogadores mais caros já contratados neste defeso em Portugal. Os portistas também resolveram alguns “casos pendentes”, como Ricardo Pereira (Nice), Quintero (Rennes) ou Rolando (Marselha), curiosamente todos eles com viagem marcada para o campeonato francês.

Entre os outros clubes, destaque para o Belenenses e o Sporting de Braga, as equipas portuguesas que vão disputar a fase de grupos da Liga Europa, e por isso se reforçaram com elementos de valor para poder encarar o campeonato e a competição europeia com ambição de chegar o mais longe possível. No Restelo, Kuca e Luís Leal, dois atletas que brilharam no Estoril em épocas recentes, são reforços de peso para a frente ofensiva da equipa. Após experiências com pouco sucesso noutros campeonatos, os dois avançados estão de regresso ao nosso futebol pela porta do Restelo, que também viu entrar nos últimos dias o jovem Betinho, ponta de lança oriundo do Sporting. Os “azuis” decidiram reforçar o plantel após eliminarem os austríacos do Altach na Liga Europa e ambicionam honrar o país e lutar por repetir o acesso às provas internacionais na próima época.

Já em Braga, Wilson Eduardo, Filipe Augusto e Hassan foram os principais nomes a chegar nos últimos dias. O clube beneficiou do “carrossel” de Jorge Mendes e recebeu dois dos melhores jogadores do Rio Ave, um dos principais fantasmas dos bracarenses nas últimas temporadas. Contudo, não foram só as entradas a fazerem mexer o mercado no Estádio Axa. Pedro Tiba (Real Valladolid), Fábio Martins (Paços de Ferreira) e Battaglia (Moreirense) deixaram os seus cacifos vazios, tal como o central Aderlan Santos, uma das principais figuras do clube na última época. O brasileiro sai sem surpresa para o Valência, em mais um negócio mediado por Jorge Mendes. Para colmatar esta vaga, António Salvador recrutou Arghus, central brasileiro que estava nos eslovenos do Maribor.

Após vários empréstimos no Sporting, Wilson tenta explodir em Braga. Fonte: Facebook oficial do Sporting de Braga
Após vários empréstimos no Sporting, Wilson tenta explodir em Braga.
Fonte: Facebook oficial do Sporting de Braga

Em relação às outras equipas,  começo pelo co-líder da tabela classificativa, o Arouca. A equipa comandada por Lito Vidigal contratou Gegé e Zequinha nos últimos cartuchos do mercado, reforçando o plantel da equipa-sensação do mês de agosto. Em Setúbal, a equipa também começou bem a Liga e apenas recebeu nos últimos dias o português Ricardo Nunes, guarda redes que chega emprestado pelo FC Porto até final da época. No Rio Ave, equipa que empatou no último fim de semana no Bonfim, as chegadas de Edimar e Filip Krovinovic marcaram os dias recentes, mas a melhor notícia pode ser uma permanência. Ukra ainda não foi negociado e existe uma réstia de esperança entre os adeptos vilacondenses para continuarem a ver o bem humorado extremo às ordens de Pedro Martins.

No Paços de Ferreira, os últimos reforços vieram para o ataque. Além do supracitado Fábio Martins, que vem de Braga, os “castores” asseguraram a título definitvo João Silva, avançado luso que já alinhou, entre outros, no Everton e no Palermo. Esta contratação vem no sentido de colmatar a vaga deixada por Cícero, que emigrou para a Turquia.

Na Madeira, não houve muitas chegadas. Filipe Chaby no União da Madeira e o regresso de Baba ao Marítimo foram os grandes destaques de um final de verão pouco movimentado na ilha, deixando antever maiores dificuldades destas equipas, particularmente Nacional e Marítimo, para lutarem por vagas europeias.

No Bessa, a saída de Beckeles e as entradas de Renato Santos e Rivaldo (filho do antigo mago brasileiro com o mesmo nome) marcaram os dias recentes, que deixaram muitas esperanças também nos adeptos do Moreirense. Após um mau início de campeonato, os minhotos deixaram boa imagem no último jogo, em pleno Estádio da Luz, e para isso muito contribuíram dois dos últimos três reforços: Iuri Medeiros e o brasileiro Rafael Martins. Os dois vieram revolucionar um ataque que se mostrara inoperante nas duas primeiras jornadas e serão os principais rostos da equipa esta temporada. Outra cara de destaque deverá ser Battaglia, médio que foi muito utilizado em 2014/15 nos cónegos e volta a ser emprestado pelo SC Braga.

Curiosamente, equipas que começaram mal o campeonato, como Académica e Vitória de Guimarães, não se reforçaram após os primeiros maus resultados, naquilo que tanto pode ser uma demonstração de confiança nos atuais jogadores como pode significar um fracasso no último ataque ao mercado. Estoril e Tondela também não se reforçaram nas últimas horas, mas têm deixado boa imagem nas primeiras partidas.

Ainda assim, não podemos dar o mercado como totalmente encerrado. Existem ainda vários jogadores livres que podem ser inscritos nos próximos dias.

Foto de capa: Facebook Oficial do Futebol Clube do Porto

Comentários