Anterior1 de 4Próximo

Num final de tarde muito frio, o Rio Ave bateu o Chaves em Vila do Conde pela margem mínima. O golo da vitória foi apontado por Galeno, a passe do recém-entrado Gelson Dala.

Os rioavistas sobem assim, à condição, ao terceiro lugar, e realizam oficialmente o melhor arranque de sempre. Já o Chaves continua a desiludir e pode terminar a ronda abaixo da linha de água.

Quanto ao jogo, abriu praticamente com soberana oportunidade para os da casa, mas Fábio Coentrão chegou atrasado ao cruzamento de Galeno.

Apesar deste primeiro aviso, até foi o Chaves que controlou os instantes iniciais. Os transmontanos tinham o domínio territorial da partida, estando permanentemente instalados no meio-campo adversário. No entanto, a equipa de Daniel Ramos tinha muitas dificuldades na definição, não traduzindo o domínio em oportunidades de golo.

A toada manteve-se até aos 20 minutos, altura em que o Rio Ave começou a crescer. O ascendente da equipa da casa, contudo, ia sendo traído por Leo Jardim. O guarda-redes saiu mal a um cruzamento e deixou a bola à mercê de Ghazaryan, mas faltou pontaria ao jogador do Chaves.

O jogo ganhava vida e, aos 40 minutos, Galeno esteve perto do golo após uma grande arrancada pela esquerda, mas Ricardo opôs-se bem ao remate do extremo, levando o jogo a zeros para o intervalo.

Rio Ave e Chaves lutaram muito, mas o jogo foi para o intervalo empatado
Fonte: Liga Portugal

A segunda parte, tal como a primeira, começou morna e sem destaques. Depois de 20 minutos pobres, José Gomes mostrou querer a vitória e lançou Gelson Dala para o ataque, por troca com Tarantini.

A entrada do angolano não podia ter corrido melhor, uma vez que, dois minutos depois, o jogador emprestado pelo Sporting assistiu Galeno para o 1-0. Bola longa para as costas da defesa, Galeno foge aos centrais, e remata para fora do alcance de Ricardo.

O Rio Ave cresceu com o golo e voltou a introduzir a bola na baliza contrária, mas desta vez sem contar. Excelente abertura de Galeno para Fábio Coentrão, o português toca para Vinícius e o avançado empurra para a baliza deserta. O lance, contudo, acabaria invalidado pelo VAR.

Até ao final, o jogo teve demasiadas interrupções (Nélson Monte saiu lesionado) e o Chaves não conseguiu ser eficaz na procura pelo empate, só tendo criado perigo na sequência de um canto.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários