Anterior1 de 4Próximo

Com o SL Benfica a ter derrotado o CD Aves, a receção do Braga ao Sporting não era só um jogo entre candidatos aos lugares cimeiros, mas também um teste à capacidade de ambas as equipas de continuar a ombrear com os encarnados no topo da tabela. De ambos os lados, os destaques nos onzes iniciais eram as ausências, especialmente dos lesionados Bas Dost, Mathieu e Raul Silva e de Palhinha, impedido de jogar por estar emprestado pelos verde e brancos aos arsenalistas. Por outro lado, Paulinho estava no banco bracarense e poderia finalmente estrear-se esta época, após paragem por lesão.

Os da casa começaram melhor e dominaram os primeiros minutos da partida e só por volta do quarto de hora se estabeleceu algum equilíbrio e também o primeiro lance de perigo, com um excelente remate de Raphinha à entrada da área, que saiu ligeiramente por cima da barra. Esta seria a tónica do resto da primeira metade, com forças bastante equiparadas e apenas um ou outro lance a assustar os guarda-redes. Em destaque, um remate bracarense ao lado aos 29 minutos e uma excelente defesa de Tiago Sá aos 35’ a um cabeceamento após livre. Também de referir, uma saída mal calculada de Salin pouco depois, mas que não causou grandes danos.

O segundo tempo começou da mesma forma, mas aqueceu aos 56 minutos, quando uma grande arrancada de Dyego Sousa apenas foi parada por uma intervenção de qualidade de Salin. A partida começava a abrir mais e aos 64’, num rápido contra-ataque, o Sporting ficou a centímetros de inaugurar o marcador. E, como quem não marca, sofre, Dyego Sousa deu vantagem ao Braga passados dois minutos. Após vários ressaltos, a bola foi parar a Eduardo Teixeira que com um excelente trabalho na ala colocou a bola à disposição do avançado brasileiro que só teve de encostar.

Dyego Sousa marcou, mas foi Eduardo quem construiu o golo
Fonte: SC Braga

José Peseiro recorreu ao banco para tentar dar uma outra corrente ao jogo, mas o Sporting não conseguia mais que assustar, ainda que Jovane Cabral tenha estado bem perto, valeu Tiago Sá. Mas, no contra-ataque até podia ter sido o Braga a aumentar a diferença. O resultado não se alterou e o Braga voltou a derrotar o Sporting em casa, afirmando inequivocamente a sua candidatura ao título. 

E assim terminou uma boa partida de futebol, mas com muito poucos nas bancadas. Apenas 16 mil espectadores para um jogo entre candidatos ao título é um mau sinal para o futebol português.

SC Braga: Tiago Sá; Sequeira, Pablo, Bruno Viana, Goiano; Ricardo Horta (Fábio Martins 79‘), Novais, Claudemir, Esgaio; Wilson Eduardo (Eduardo Teixeira 61’), Dyego Sousa (Fransergio  85‘)

Sporting CP: Salin; Ristovski, Coates, André Pinto, Acuña; Battaglia, Gudelj (Diaby 85’), Bruno Fernandes; Nani (Jovane Cabral 71’), Raphinha, Montero (Castaignos 71’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários