Anúncio Publicitário

A CRÓNICA: OS RIVAIS DIRETOS À SUBIDA DESLIZARAM, MAS O LÍDER TAMBÉM

Vindos do norte do país, a equipa B do FC Porto visitava a capital para jogar na casa do líder da Segunda Liga, o GD Estoril-Praia. De um lado, a equipa da Linha de Cascais queria aumentar a sua vantagem na liderança. Já, os portistas queriam amealhar mais três pontos para subir na tabela classificativa.

No primeiro tempo, vimos um surpreendente FC Porto B a conseguir a vantagem no marcador por Francisco Conceição ao minuto 39. Até lá, o GD Estoril Praia tinha tido algumas oportunidades para inaugurar o marcador, mas a defesa portista resolveu sempre os problemas. Apesar de o golo dos visitantes não ser um auto-golo, houve um ressalto na defesa canarinha e a bola entrou mesmo.

Anúncio Publicitário

O segundo tempo mostrava um Estoril a querer mais do que aquilo que mostrava o resultado e a vontade notava-se em campo. Contudo, os estorilistas não estavam era à espera de encontrar tantas adversidades para chegar a um golo. Fosse Cláudio Ramos a negar os remates perigosos ou então a própria defesa portista que se mostrava muito coesa.

De paragens em paragens, o jogo estendeu-se minutos e minutos, mas quando se achava que estava tudo controlado… houve um penalti no mínimo duvidoso. O lateral espanhol Soria rematou e acabou por derrubado e foi marcado penalti aos 97 minutos! Uma situação que gerou um confusão de alguns minutos. Contudo, quem não sofreu de nenhuma pressão foi André Clóvis, que acabou por marcar o golo do empate.

O GD Estoril-Praia suspirou e foi mesmo nos descontos que acabou por amealhar um ponto muito importante na sua caminhada rumo à Primeira Liga Portuguesa. Os canarinhos continuam assim na liderança da Segunda Liga com 27 pontos, mais dois do que o segundo classificado. Já a equipa B dos portistas continuam o seu mau momento de forma com este empate (algo que injusto), depois da derrota na última jornada.

 

A FIGURA

Cláudio Ramos – Devido, sobretudo, àquilo que fez na segunda parte, é o nosso escolhido para melhor jogador em campo. Esteve ativo e quando foi chamado para intervir na partida foi muito eficaz. Em nada há um erro da sua parte tanto na marcação do penalti como na tentativa de defesa do mesmo. Tirando este pequeno percalço ao cair do pano, foi, sem dúvida, o personagem imaculado deste jogo.

O FORA DE JOGO

Passividade do GD Estoril-Praia – A equipa treinada por Bruno Pinheiro não apresentou um futebol ao qual estamos habituados por parte da sua equipa. O empate soube muito melhor à equipa da Linha de Cascais, depois da exibição fraca que apresentou. Houve muitas dificuldades em entrar na zona central e as oportunidades que surgiram foram sempre em lances que rodavam o jogo de forma rápida e/ou de cruzamentos. Porém, este último pouco ou nada resultou devido à quantidade elevada de jogadores na área.

 

ANÁLISE TÁTICA – GD ESTORIL-PRAIA

A equipa de Bruno Pinheiro apresentou-se numa variante entre um 4-3-3 e 4-4-2. No primeiro esquema tático, Abdul Yakubu era o homem mais adiantado

4-3-3 (Abdul Yakubu como homem mais adiantado e nas alas Cunha Vidigal  e Harramiz – meio campo para Rosier, João Gamboa (médio mais recuado) e Franco/4-4-2 – ataque entregue a Abdul Yakubu e Harramiz. Jogo discutido com o FC Porto na base dos duelos. Dificuldades em travar Francisco Conceição que inaugurou o marcador. Equipa aguerrida.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Daniel Leite (4)

Carles Soria (5)

Hugo Gomes (5)

Hugo Basto (5)

Joãozinho (5)

André Franco (5)

João Gamboa (5)

Loreintz Rosier (5)

André Vidigal (6)

Soares Harramiz (5)

Abdul Yakubu (5)

SUBS UTILIZADOS

Lazare (4)

Chiquinho (-)

Murilo (-)

André Clóvis (6)

 

ANÁLISE TÁTICA – FC PORTO B

Jogo muito nos pés de Francisco Conceição a deambular e a causar estragos desde uma zona mais lateral para os espaços mais interiores. O primeiro golo foi obra exclusiva do médio portista. Rodrigo Conceição a dar profundidade no corredor direito como lateral direito muito ofensivo. Mérito para a forma como a equipa condicionou o jogo estorilista, o que não é digno de uma equipa que está em 13.º lugar.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Cláudio Ramos (7)

Rodrigo Conceição (6)

João Ferreira (5)

Gonçalo Borges (6)

Diogo Bessa (5)

Francisco Conceição (7)

Pedro Justiniano (5)

Tiago Matos (5)

Rodrigo Valente (6)

Johan Gomez (5)

Daniel Loader (5)

SUBS UTILIZADOS

Igor Cássio (4)

Rafael Pereira (-)

Boateng (-)

 

BnR NA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

GD Estoril Praia

BnR: Surpreendeu-lhe a forma como a equipa B do FC Porto se apresentou aqui hoje frente a sua equipa?

Bruno Pinheiro: Sinceramente, não me surpreendeu nada a forma como o FC Porto B se apresentou hoje em campo. Aquilo que é surpreendente é a classificação que a equipa está, porque há muita qualidade nesta equipa. Por isso, chegaram aqui [ao Estádio António Coimbra da Mota] conseguiram fazer golo e pronto.

FC Porto B

BnR: O Cláudio Ramos fez neste jogo a sua estreia, mas com a equipa B. Tendo em conta toda a experiência e qualidade que tem, foi uma mais valia para a equipa para este encontro frente ao GD Estoril-Praia?

Rui Barros: Sim, concordo. O Cláudio [Ramos] tem já uma marca no Futebol Português e é um guarda-redes com grande experiência. Por isso, foi uma mais valia para a nossa equipa e para o nosso jogo. Porém, só está aqui por causa da lesão do nosso guarda-redes, o Ricardo Silva. Mas respondendo à sua pergunta, foi sem dúvida uma mais valia.

 

Artigo da autoria por João Barbosa e João Castro

Anúncio Publicitário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome