Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol Nacional

O encontro entre um dos principais candidatos à subida com muitas alterações e a melhor defesa do campeonato começou, como seria de prever com os estudantes a assumirem o jogo. O primeiro lance de perigo surgiu logo no início, Marinho com um excelente cruzamento a partir da esquerda, Djoussé a cabecear à barra e Chiquinho a falhar a emenda.

Djoussé ia causando muitos problemas com o seu físico impressionante e ganhando algumas faltas, numa altura em que a Académica tinha mais bola e outro critério na saída, tentando sempre sair a jogar curto.

O bom futebol dos estudantes culminou numa excelente jogada de entendimento que acabou com um remate de Marinho em posição privilegiada, para uma boa defesa de Igor Rodrigues a dois tempos.

Por volta do quarto de hora de jogo, Luisinho consegue um bom cruzamento, já não era o primeiro, e Joel a trair o seu guarda-redes com um auto-golo. 1-0 justo para os estudantes.

O Covilhã tentava responder, muito por intermédios de Fatai, que ia tendo bons rasgos individuais., mas faltava outro critério à equipa de José Augusto. Do outro lado foi Luisinho a testar Igor, que responde com nova defesa. Tempo de intervalo e um resultado justo, tendo em conta o que se passou dentro das quatro linhas.

Ao intervalo, a Académica OAF já vencia por 1-0 Fonte: Bola na Rede
Ao intervalo, a Académica OAF já vencia por 1-0
Fonte: Bola na Rede

A segunda parte teve um começo muito animado com oportunidades parte a parte e com um Covilhã a entrar mais decidido em virar o resultado, tendo outra atitude.

As oportunidades iam-se sucedendo, com destaque para um livre da equipa da Serra que sobra para Gerson e este só não festejou graças a uma excelente intervenção do guardião da briosa. A bola ainda chegou caprichosamente a Djikiné que cabeceia por cima, desperdiçando uma oportunidade claríssima de golo, à boca da baliza.

Do lado oposto era através de um livre longo que voltava o perigo, com Marinho a conseguir dominar e rematar, para nova boa intervenção de Igor. No seguimento do lance, o guarda-redes do Covilhã escorrega e acaba por fazer penálti sobre Djoussé. Chiquinho converteu muito bem e deu outro conforto à sua equipa.

A turma de Ricardo Soares destacou-se sempre pelo bom futebol e ainda antes do apito final houve tempo para a melhor jogada do encontro, num lance entre Chiquinho e Zé Castro, com o central a dar de calcanhar para Luisinho que assiste Djoussé, tudo isto na grande área adversária. Falhou por pouco o goleador emprestado pela Marítimo.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários