Anterior1 de 4Próximo

Duelo de aflitos em Almada para a 28.ª jornada da Segunda Liga, com o Cova da Piedade a levar a melhor sobre o Académico de Viseu, formação que tinha os mesmos 31 pontos dos locais e partilhava o primeiro lugar de salvação na tabela.

Vindos de resultados distintos, ambos os treinadores realizaram alterações aos onzes iniciais. Miguel Leal, depois de perder por 3-1 contra o Famalicão, tirou Rafael Amorim, Diarra e Sami para dar lugar a Willyan, Pedro Coronas e André Carvalhas. Já João Gabriel, vindo de um triunfo por 1-0 contra o Varzim, lançou André Baumer e João Victor de início, preterindo de João Pica e Fernando Ferreira.

O Cova da Piedade foi aproveitando o fator-casa para abrir o jogo no meio-campo do Académico de Viseu, mas sentiu grandes dificuldades ao longo do primeiro tempo para criar perigo à baliza defendida por Ricardo Janota e muito por causa dos centrais viseenses, que fizeram a cabeça em água a Rodrigo Martins e Stanley, com um remate cruzado do avançado nigeriano aos 10 minutos a ser uma das poucas vezes que o Piedade visou a baliza contrária.

Do lado dos viseenses não se jogava melhor, com o ataque do Académico a pouco conseguir fazer para assustar os locais. Barry, um dos mais inconformados, tentou por duas vezes de fora da área, mas o guarda-redes Moreira controlou ambos os lances.

Com muitas faltas, poucas combinações de perigo de parte a parte e passes longos sem destino, o primeiro tempo deixou a desejar em termos de futebol, com os atacantes do Piedade a terem pouca criatividade na altura de entrar na área e não fazer valer a maior posse de bola no meio-campo adversário, enquanto o Académico pouco incómodo criavam à defesa local.

Num jogo com tantas dificuldades de parte a parte em finalizar, acabou por ser um central a inaugurar o marcador, com um cruzamento na direita de Hugo Firmino a sobrar para o brasileiro Willyan que, ao segundo poste, encostou para o primeiro golo do encontro, a dez minutos do intervalo.

O Académico de Viseu precisava de correr atrás do prejuízo, mas continuou bastante fraco ofensivamente no resto da primeira parte, indo para as cabines com uma justa desvantagem por 1-0.

O triunfo do Cova da Piedade foi muito festejado pelos locais
Fonte: Bola na Rede

No segundo tempo o Académico de Viseu entrou mais atrevido, rondando a grande área adversária e a pressionar o Cova da Piedade. Porém, acabou por ser sol de pouca dura, porque o Piedade solidificou-se defensivamente e mostrou-se furtivo no contra-ataque, aproveitando o espaço dado pela subida dos laterais do Académico para explorar a velocidade de Stanley e a criatividade de Hugo Firmino.

O Cova da Piedade começava a fazer por merecer o segundo golo e Sori Mané, num livre frontal, deixou o aviso num remate que acabou segurado por Janota. João Gabriel tentou dar alguma vida à ofensiva dos viriatos com a entrada de N’Sor, mas continuavam a ser os locais a criar perigo perante uma defesa que tremia no contra-ataque.

Aos 69 minutos, Willyan lançou Cele nas costas da defesa e o sul-africano, já perto da linha de fundo, bateu Ricardo Janota, fazendo o mais confortável 2-0.

O Académico estava em maus lençóis, mas podia ter reduzido a desvantagem logo no minuto seguinte, com Willyan a deixar a bola cair nas suas costas, sobrou para João Victor, mas o avançado brasileiro rematou torto.

Continuava o Viseu a correr atrás do prejuízo e as 74 minutos foi Moreira a salvar o Piedade, com um cruzamento na direita que ia direitinho para o desvio ao segundo poste, mas o veterano guarda-redes deu uma palmada na bola e evitou um golo certo.

O Cova da Piedade ia resistindo às investidas adversárias, mas um golo de Kwane N’Sor a dois minutos dos 90’ fez adivinhar um período de descontos animado. Certo é que o Académico de Viseu quase conseguiu sair com pontos da Margem Sul, com Paná, já no último dos seis minutos de desconto, a atirar ao poste. Na sequência do canto, o cabeceamento de Baumer foi defendido por Moreira, com o árbitro a confirmar o triunfo do Piedade poucos segundos depois.

Com esta derrota, o Académico fica em dificuldades na tabela classificativa, podendo cair abaixo da linha de água em caso de vitória do Varzim, enquanto o Cova da Piedade respira de alívio, estando a quatro pontos dos lugares de despromoção.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

CD Cova da Piedade: J. Moreira, P.  Coronas, Allef (R. Amorim, 54’), Wilyan, Evaldo, Hugo Firmino, T. Cele, Sori Mané, A. Carvalhas (B. Diarra, 72’), R. Martins (Sami, 65’), A. Stanley

Académico de Viseu FC: R. Janota, T. Almeida, A. Baumer, K. Medina, N. Lenho, Luisinho (B. Loureiro, 83’), D. Santos, Paná, J. Mário, J. Victor (Gabriel, 72’), L. Barry (K. N’Sor, 64’)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários