Anterior1 de 4Próximo

A manhã começou interessante no António Coimbra Da Mota. Estoril SAD e SL Benfica B defrontaram-se em jogo a contar para a 27.ª jornada da Segunda Liga e a partida desde logo prometeu muita emoção.

O Benfica, inclusive, conseguiu desde logo adiantar-se no marcador aos cinco minutos de jogo. O capitão da equipa encarnada, Kalaica, marcou depois da assistência do seu colega – Frimpong.

As primeiras investidas até tinham sido da equipa da casa, mas a verdade é que foi a equipa do Seixal a chegar ao tento. Mesmo estando a perder, o Estoril continuou mais atrevido e a tentar sempre contrariar a desvantagem. Yan e Sandro Lima muito interventivos no ataque, mas também muito perdulários na hora de decisão. E, no fundo, isso pagou-se caro ao longo de todo o primeiro tempo.

O jogo estava interessante, dinâmico e sempre com ascendente da equipa estorilista. Mas a verdade é que quem não marca sofre golos e foi mesmo isso que aconteceu: numa jogada rápida, as “águias” dilataram a vantagem por intermédio de Willock depois de um cruzamento pela direita.

O resultado de 2-0 aos 23 minutos ficou completamente marcado pelo pragmatismo do Benfica que tinha, até àquela altura, dois ataques e… dois golos.

Mesmo depois de estar a perder por dois golos, o Estoril continuou a pressionar e a tentar concretizar de maneira mais eficaz as jogadas que até estavam a conseguir criar. Yan, depois de um rassalto, remata colocadíssimo, mas vê a sua investida ir por água abaixo depois de uma grande defesa de Zlobin.

O resultado começava a ser irrisório para aquilo que estava a ser o jogo. O Estoril esteve por cima e não merecia estar a perder. Muito menos por dois golos. A situação já era ingrata para a equipa de Bruno Baltazar, mas o cenário conseguiu ficar ainda mais crítico. Aos 27 minutos, através de uma assistência de Frimpong, Kalaica marca o terceiro do Benfica.

Depois do terceiro golo, a equipa do Estoril SAD foi um pouco abaixo e o ritmo da partida baixou consideravelmente. Ainda assim, o resultado que se afigurava na altura em que os jogadores regressavam ao balneário não era, de todo, o espelho daquilo que aconteceu dentro das quatro linhas durante toda a primeira parte.

A segunda parte teve igualmente um início bastante dinâmico, com oportunidades para ambos os emblemas. Mas, a certa altura, o jogo ficou muito partido e isso só dificultou ainda mais as coisas para a equipa do Estoril que precisava de ir à procura do golo desde cedo.

Estoril-Praia SAD e SL Benfica B defrontaram-se esta manhã em jogo a contar para a 27ª jornada da Segunda Liga
Fonte: Bola na Rede

O jogo do lado das bancadas ficou também marcado por parte dos adeptos da equipa da linha. Vários foram os protestos por parte dos mesmos para a equipa de arbitragem, mas também a Bruno Baltazar e toda a sua equipa que, muitas das vezes, jogou muito mais com o coração do que com a cabeça, o que se tornou decisivo no desfecho do jogo.

Já não havia muito a fazer e desde cedo que a partida já estava sentenciada. Foi uma manhã algo desinspirada na frente de ataque para os jogadores do Estoril e, por sua vez, de muita eficiência por parte dos jogadores do Benfica B. O jogo já estava praticamente “morto”, mas ainda houve tempo para o Estoril marcar o golo de honra por intermédio de Yan.

O golo de nada serviu e a vitória pertenceu mesmo aos encarnados que arrecadaram assim os três pontos no António Coimbra da Mota.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Estoril-Praia SAD: Thierry, Cícero (Subst. Koneh, 68’), Filipe, Chaby (Subst. Dadashov, 29’), J. Góis, João Pedro, Miguel Rosa, Gorré (Subst. Belima, 62’), Sandro Lima, R. Furlan, Yan.

SL Benfica B: Zlobin, Willock (Subst. Zé Gomes, 71’), Bernardo (Subst. D. Tavares, 77’), F. Luís, Frimpong, Benny, Kalaica, N. Santos, Alex Pinto, P. Álvaro, Pedro H. (Subst. Saponjic, 82’)

 

Anterior1 de 4Próximo

Comentários