Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalConfronto para a Segunda Liga entre duas equipas da parte superior da tabela, um Gil Vicente muito jovem e com jogadores em desenvolvimento a quererem afirmar-se e um Famalicão mais variado, com alguns jovens a despontar, mas também um grupo no geral mais experiente.

O jogo começou com os da casa por cima e as primeiras jogadas de perigo, mas tanto um cruzamento aos 11’ como um livre perigoso aos 17’ não encontrarem a melhor resposta e acabaram por não perturbar o guarda-redes do Famalicão.

Os visitantes responderam aos 20’, após uma recuperação de Feliz quando o Gil tentava sair em contra-ataque, tendo Mendes atirado à figura. Três minutos volvidos, foi a vez de Rui Costa criar perigo quando foi mais rápido que os centrais gilistas após lançamento longo do seu guardião, e perante a saída rápida de Rui Sacramento tocou a bola com esta a passar a centímetros do poste.

Por esta altura, começava a notar-se o apoio dos adeptos famalicenses, presentes em grande número em Barcelos, que iam puxando pelos seus e dominando a luta sonora da partida.

Entretanto, uma interrupção para assistência a Rui Sacramento que num canto aparentemente inofensivo acabou estendido no chão e a precisar de cuidados durante alguns minutos. O Famalicão continuava por cima, mas, aos 40’, dá-se alguma confusão na área famalicense com um jogador gilista a cair e o arbitro a apontar para a marca da grande penalidade. A confusão maior veio depois, com vários jogadores a trocarem palavras e um homem da casa a cair no chão e a queixar-se de uma eventual agressão, mas o árbitro conseguiu aclamar os ânimos e apenas um dos homens visitantes seria admoestado. Na conversão do castigo máximo, James Igbekeme faria o golo inaugural da partida.

Pouco depois, disputa por um lançamento de linha lateral dado a favor dos barcelenses e ouviram-se os gritos de “gamanço!” dos adeptos visitantes. Mesmo a acabar o primeiro tempo, erro da defesa gilista, cruzamento perigoso que ninguém conseguiu desviar e na sobra Feliz a chutar para uma boa defesa de Rui Sacramento.

Rui Costa e Willian decidiram o jogo para os famalicenses Fonte: FC Famalicão
Rui Costa e Willian decidiram o jogo para os famalicenses
Fonte: FC Famalicão

A segunda parte começou com um Famalicão determinado em mudar o rumo de jogo e aos 54’ quase obtinha um brinde quando um dos centrais da casa quase colocava a bola dentro da própria baliza com um corte desastrado. No entanto, o golo não tardaria e aos 55’, Willian fintou vários adversários e já dentro de área deixou para Rui Pedro, de carrinho, encostar para o empate.

Motivados, os visitantes continuarem a pressionar o adversário e aos 66’, um cruzamento encontrou Willian para permitir uma boa defesa ao guardião da casa, mas na recarga Rui Pedro não perdoou e fez o golo para confirmar a cambalhota no resultado.

A partir daí, o Famalicão foi gerindo o resultado e até se aproximou da baliza gilista, mas o guardião resolvia bem. Por outro lado, os da casa ainda tentaram ripostar no último quarto de hora, mas quase sempre sem perigo. A exceção veio já em cima dos 90’, na melhor ocasião da partida para o Gil Vicente e uma excelente defesa do guardião visitante a salvar os três pontos. Pelo meio, ainda houve tempo para queixas de novo eventual penalti, mas o árbitro mandou seguir.

O resultado final premeia quem melhor futebol apresentou num jogo agradável de ver para quem se deslocou ao Estádio Municipal de Barcelos. O Gil Vicente foi mostrando bons detalhes a espaços, mas fica a ideia de que precisa de melhorar a ligação entre o meio-campo e o ataque. Já o Famalicão mostrou grande maturidade e começa a encadear uma serie de bons resultados que o vê aproximar-se da luta pela subida.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários