Anterior1 de 4Próximo

Cabeçalho Futebol NacionalDepois de uma semana de chuva pelos Açores, o tempo decidiu dar tréguas para mais uma grande partida de futebol no estádio de S. Miguel. Defrontaram-se Santa Clara e o CD Nacional.

Nesta primeira parte foi o Nacional a entrar melhor em campo. A equipa alvinegra conseguiu evidenciar-se nestes primeiros minutos, conseguindo ter mais bola e jogando mais próximo da área adversária. Com o decorrer do jogo, o Santa Clara conseguiu equilibrar a partida e começou a tomar as rédeas da partida. O Santa Clara tinha mais iniciativa, porém o jogo permanecia algo atabalhoado, com muitas perdas de bola de parte a parte e sem grandes lances de perigo. Já perto do final do primeiro tempo, Santana fica perto do golo mas o cabeceamento do brasileiro saiu um pouco ao lado da baliza do guarda-redes Daniel. Até final da primeira parte não surgiram mais oportunidades de ambas as equipas, sendo que o resultado justificava-se.

Na segunda parte a história do jogo mudou. O Santa Clara entrava melhor no segundo tempo com mais posse de bola e a tentar circular mais a bola. O Nacional, por seu lado, adotava uma postura mais defensiva, defendendo mais baixo no terreno. O golo da equipa da casa ia chegar num lance de bola parada. Na sequência de um canto, Minhoca assiste para o cabeceamento de Santana que desta vez não falhou na hora “h”. O golo acabou por ter consequências para os da casa.

O Nacional não conseguiu ir além do empate nos Açores Fonte: CD Nacional
O Nacional não conseguiu ir além do empate nos Açores
Fonte: CD Nacional

O Santa Clara adormeceu no jogo e permitiu que o Nacional entrasse na discussão da partida. O Nacional aproveitava e conseguia criar calafrios na defensiva dos açorianos. Primeiro, Rochez, frente a frente com Serginho, falha clamorosamente o desvio para o empate. Depois numa jogada pela ala esquerda do ataque, com Ricardo Gomes em destaque, o Nacional consegue empatar a partida, com Rochez a não vacilar na hora do golo, decorria o minuto 73.

O resultado interessava ao Nacional, sendo que depois da equipa visitante ter chegado ao empate pouco mais se jogou. As constantes paragens na partida e um futebol sempre aos repelões marcaram estes minutos finais da partida. Isto e um falhanço do brasileiro Santana. Numa jogada em que a defesa do Nacional fica claramente fora do lance, Santana falhou o desvio para o segundo golo, quando a baliza estava completamente deserta.

Anúncio Publicitário

O empate na partida acabou por premiar o Nacional pela eficácia. A equipa madeirense acabou por ser a principal beneficiária desta divisão de pontos. Já o Santa Clara só se pode queixar da sorte (ou falta dela), sendo que ainda assim subiu para o terceiro posto do campeonato, a um ponto do segundo classificado Famalicão e a dois do Académico de Viseu, líder do campeonato.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários